iklan

EDUCAÇÃO, DÍLI, NOTÍCIAS DE HOJE

Novo concurso resolverá situação de 1.499 professores precários

Novo concurso resolverá situação de 1.499 professores precários

Secretário de Estado dos Ensinos Secundário-Geral e Técnico-Vocacional, Domingos Lemos. Foto da Tatoli

DÍLI, 28 de setembro de 2023 (TATOLI) – Após um assinalável número de professores contratados pelo Governo anterior ter declarado que iria boicotar os exames nacionais e locais, caso o Ministério da Educação (ME) não regularizasse os salários em atraso e não regulasse o estatuto de professor contratado, o Secretário de Estado do Ensino Secundário Geral e Técnico-Vocacional, Domingos Lemos, anunciou que, no início do próximo ano, o ministério da tutela irá abrir um novo procedimento concursal.

Este concurso, destinado aos docentes cujo contrato termina em dezembro, abarcará 1.715 vagas o que, naturalmente, envolverá os 1.499 professores que estavam em situação de término de contrato a breve prazo.

O Secretário de Estado do Ensino Secundário Geral e Técnico-Vocacional, Domingos Lemos, explicou que a abertura de vagas surgiu no seguimento da decisão do Ministério da Educação de não renovar os contratos dos cinco mil professores recrutados pelo Governo VIII, cujos prazos contratuais terminam em dezembro deste ano.

Recorde-se que, entre os professores que se sentem prejudicados com a situação de atraso no pagamento de salários desde abril e com a comunicação de não renovação do seu contrato em dezembro, um grupo deles organizou-se num ajuntamento no Jardim 5 de maio, numa “conferência de imprensa” onde pretenderam manifestar e tornar público o seu descontentamento com a fragilidade da sua situação. Somavam um número de 1.499 docentes. Alegaram então os docentes não cometeram nada de ilegal ou irregular, limitando-se apenas a procedimentos que na altura em que foram iniciados estavam dentro da legalidade.

Alguns dias, Domingos Lemos infundiu alguma esperança a estes docentes comunicando que os salários em atraso seriam regularizados e a sua situação contratual seria legalmente regulada. A proposta atual, de abertura de concurso para aqueles docentes em particular, resolve, na prática, a precaridade da sua situação.

De facto, apesar de se registarem 5.230 professores contratados pelo VIII Governo, o concurso de professores agora anunciado apenas contemplará a contratação de 1.715 docentes mas que, ainda assim, poderá resolver a situação dos 1.499 docentes em situação instável. Segundo Domingos Lemos este é o número necessário para dotar escolas com professores em falta e dar alguma estabilidade aos professores envolvidos. “Tivemos em conta as reais necessidades das escolas porque se um “estabelecimento de ensino precisar de dez professores, dez serão contratados”.

Notícia relevante: Domingos Lemos dá esperança aos professores contratados que ameaçavam boicotar exames nacionais

Jornalista: Afonso do Rosário

Editora: Isaura Lemos de Deus

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!