iklan

ECONOMIA, HEADLINE

Cabo submarino para internet é pretexto para homenagear heróis e mártires timorenses

Cabo submarino para internet é pretexto para homenagear heróis e mártires timorenses

Decorreu, no Porto de Díli, uma cerimónia solene da dedicação nomes dos Heróis aos Repetidores do Cabo Submarino de Fibra Óptica. Foto do GPM

DÍLI, 22 de junho de 2024 (TATOLI) – A previsível chegada do cabo submarino que irá, desejavelmente, possibilitar uma velocidade de internet mais rápida em Timor-Leste não passou despercebida às autoridades. Na verdade, além da velocidade na transmissão de dados, este cabo submarino, depositado no leito do mar, é algo que se quer de vida longa ou quase perpétuo até que nova tecnologia se imponha. Foi este carácter de perenidade que se quis transpor para a memória de alguns heróis e mártires da história do país. O cabo já chegou via embarcação Ile D’aix que atracou no país.

Nestes termos, e sabendo que o cabo submarino se subdivide, tecnologicamente, em “repetidores”, o Conselho de Ministros no passado dia 05, decidiu atribuir àqueles nomes de heróis e mártires nacionais que se destacaram na luta militar pela independência, ou colaboração estreita, ou no esforço da mesma além-fonteiras.

Nomes como Maria Udu Bele “Maria Tapó”, Rosa Bonaparte Soares “Muki”, Dulce Maria da Cruz “We-we”, Fernando “Lasama” de Araújo, Agustinho do Espírito Santo, José da Silva, Venâncio Ramos Amaral Ferraz e Dinis Carvalho da Silva “Nelo Kadomi Timor” evocam personalidades que se querem perenes na memória coletiva, tal como a longevidade desejável para o cabo submarino e respetivos repetidores que agora se vão instalar. Cerca de 600 quilómetros de um moderno cabo de fibra ótica foram associados aos cerca de 200 mil timorenses que perderam a vida pela independência do país.

Esta intenção de homenagem coletiva e perpetuação de memória de personalidades históricas timorenses formalizou-se numa cerimónia que decorreu hoje com o descerrar de uma “placa de dedicação”, assinada pelo Primeiro-Ministro, Xanana Gusmão, no Porto de Díli. Intervindo no evento, o Chefe do Governo destacou a importância de se valorizar os heróis que perderam a vida a lutar por um Timor-Leste independente.

“É um momento importante para o desenvolvimento do nosso país. Se mais de 200 mil timorenses não perdessem a vida, não teríamos alcançado a independência. Por isso, reconhecemos o sacrifício dos nossos heróis em prol da libertação do país através da atribuição de nomes de alguns dos nossos mártires aos repetidores do cabo submarino”, referiu Xanana Gusmão, no seu discurso, em Díli.

A instalação do cabo submarino também assinala, naturalmente, um marco de modernidade tecnológica em Timor-Leste: ela é causa e consequência de uma aposta que se quer na área das comunicações, de comércio eletrónico e melhor acessibilidade em transações financeiras que se deseja para o país. Neste panorama, uma velocidade de transmissão de dados é inevitável. Foi nestes termos que o Ministro dos Transportes e Comunicações, Miguel Manetelu, se pronunciou.

O governante ainda reiterou o compromisso de o Governo em garantir uma ligação de internet de qualidade e acessível a todos, acrescentando que todos os esforços estão a ser feitos para que o projeto de instalação do cabo submarino de fibra ótica esteja finalizado até dezembro.

Estiveram presentes no evento, entre outros, o Vice-Primeiro-Ministro, Ministro Coordenador dos Assuntos Económicos e Ministro do Turismo e Ambiente, Francisco Kalbuadi Lay, membros do Governo, deputados e parceiros de desenvolvimento.

Notícia relevante: Xanana: instalação do cabo submarino de fibra ótica prevista para dezembro

Jornalista: Domingos Piedade Freitas

Editora: Isaura Lemos de Deus 

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!