iklan

POLÍTICA, INTERNACIONAL, HEADLINE, NACIONAL, NOTÍCIAS DE HOJE

Programa de descarbonização é crucial para preservação da biodiversidade

Programa de descarbonização é crucial para preservação da biodiversidade

Secretário de Estado do Ambiente, Demétrio do Carvalho de Amaral.

DÍLI, 31 de janeiro de 2023 (TATOLI) – O Governo de Timor-Leste, através da Secretaria de Estado do Ambiente (SEA), tinha implementado um programa de descarbonização ao fornecer incentivos à plantação de árvores para que as comunidades cultivassem uma maior quantidade daquelas a fim de preservar a biodiversidade de Timor-Leste.

“Os incentivos à plantação de árvores são uma das melhores soluções para encorajar os nossos agricultores e comunidades a arborizarem o solo de modo a  proteger e preservar a nossa biodiversidade”, disse o Secretário de Estado do Ambiente, Demétrio do Amaral, à agência Tatoli.

O governante referiu que o cultivo de mais árvores ajudará a restaurar a perda de habitat de espécies nativas, incluindo aves, mamíferos, entre outros.

Notícia relevante: ANLA e AND comprometem-se a combater efeitos das mudanças climáticas

“Ao plantar mais árvores, muitas das nossas aves indígenas e mamíferos migrariam de volta de outros lugares. Por exemplo, podem agora ver muitos macacos a regressar ao seu habitat no Centro de Conservação do Mangue em Hera, Díli, após a sua reabilitação”, referiu.

Segundo Demétrio do Amaral, mais de seis mil agricultores de 12 municípios tinham beneficiado do programa de descarbonização. O dirigente exemplificou: “Um agricultor de Baguia, do município de Baucau, recebe até quatro mil dólares por ano pela plantação de cerca de oito mil árvores”.

O governante acrescentou que milhares de cafeicultores receberam ainda incentivos para a plantação de árvores para restaurar as plantações de café: “Cada cafeicultor receberá 21 centavos por árvore”.

Notícia relevante:  Agricultores apresentam 91 propostas para plantação de árvores de proteção de café

Cientistas admitem que a dependência dos combustíveis fósseis e a extração contínua de recursos naturais estão a acelerar as alterações climáticas e a degradar os ecossistemas terrestres e marítimos, ameaçando a integridade da biosfera e, consequentemente, a sobrevivência das espécies nativas.

Neste ambiente, as plantas e as árvores extraem e “sequestram” dióxido de carbono através da fotossíntese, absorvendo-o nos seus tecidos e impedindo-o de permanecer na atmosfera. O seu papel é essencial para a descarbonização, ou, como é conhecida, a redução das emissões de carbono para a atmosfera, reduzindo o efeito de estufa.

Notícia relevante: Timor-Leste quer ser resiliente às alterações climáticas

Jornalista: Domingos Piedade Freitas

Editora: Isaura Lemos de Deus

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!