iklan

NOTÍCIAS DE ÚLTIMA HORA, NOTÍCIAS DE HOJE, SOCIEDADE CIVIL

Dom Virgílio explica posição da Arquidiocese de Díli sobre caso do ex-padre Richard Daschbach

Dom Virgílio explica posição da Arquidiocese de Díli sobre caso do ex-padre Richard Daschbach

Arcebispo de Díli, Dom Virgílio do Carmo da Silva, SDB.

DÍLI, 06 de outubro de 2020 (TATOLI) – O Arcebispo de Díli, Dom Virgílio do Carmo da Silva, explicou hoje a posição da Arquidiocese de Díli relativa à polémica vinda a público sobre o caso do ex-padre Richard Daschbach.

“Queria informar todas as pessoas da posição atual da Arquidiocese de Díli, que deposita total confiança nas autoridades judiciais e policiais do Estado, incluindo os que estão envolvidos na investigação no caso do senhor Daschbach”, disse Dom Virgílio do Carmo, em conferência de imprensa, em Lecidere, Díli.

Na ocasião, o Arcebispo pediu desculpas, em nome da Arquidiocese de Díli, relativamente às acusações e alegações que vieram a público contra as pessoas ligadas à justiça.

“A Igreja pretende renovar o seu apoio e auxílio às vítimas que as autoridades judiciais declararam na altura. Pedimos, deste modo, desculpa por certas atitudes que causam desentendimentos”, afirmou.

Dom Virgílio do Carmo exonera Diretor da Comissão de Justiça e Paz 

O Arcebispo Dom Virgílio do Carmo da Silva exonerou hoje o Diretor da Comissão de Justiça e Paz, o Padre Herminio de Fátima Gonçalves, do seu cargo.

“O relatório da Comissão de Justiça e Paz não reflete a opinião do arcebispo e os seus relatórios vão muito além das suas competências”, disse o Arcebispo de Díli.

“Enquanto bispo, decidi exonerar o padre Hermínio Gonçalves de Fátima, do seu cargo como Diretor da Comissão de Justiça e Paz de Díli”, adiantou.

Dom Virgílio revelou ainda que a Igreja mostra abertura para colaborar com todas as ONG e outras organizações da sociedade civil a fim de prestar apoio às vítimas.

“O Vaticano, através da Nunciatura Apostólica, fez saber que apoia a decisão tomada pelo arcebispo de dar total confiança às instituições democráticas bem como ao sistema judicial em Timor-Leste”, referiu.

O arcebispo informou também que a exoneração do padre Hermínio do cargo de diretor surge na sequência do seu relatório que evidencia alguns indícios de alegações e acusações contra o Ministério Público e partes que integram o processo de investigação.

“Reconhecemos que o relatório faz referência a determinadas ações sobre indícios ligados às acusações e alegações”, concluiu.

Richard Daschbach, o ex-padre acusado de abuso de crianças e pornografia infantil em Timor-Leste, nasceu na Pensilvânia, nos Estados Unidos da América, e veio para Timor-Leste em 1966.

O ex-padre, que está em prisão domiciliária em Díli, é acusado de abusar de pelo menos 20 crianças no orfanato que fundou em 1992, o Topu Honis, em Oé-Cusse Ambeno.

O Arcebispo de Díli acrescentou que Richard Daschbach já tinha sido expulso da Igreja há dois anos.

Jornalista: Maria Auxiliadora

Editor: Zezito Silva

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!