iklan

ECONOMIA, HEADLINE, NOTÍCIAS DE HOJE

Empresa exportadora de camim sente dificuldades na aquisição de matéria-prima

Empresa exportadora de camim sente dificuldades na aquisição de matéria-prima

Acelda exporta 25 bidões de óleo de noz da Índia para a China.

DÍLI, 01 de março de 2023 (TATOLI) – A empresa Acelda informou, pela voz do diretor da empresa, Higino da Costa Freitas, que vai exportar, este ano, 60 toneladas de noz da Índia (camim, em tétum) para a China e para os Estados Unidos da América (EUA). Todavia, a falta de matéria-prima impede que a Acelda tenha dificuldade em responder às encomendas de empresas estrangeiras e veja com problemas a possibilidade de expandir o seu negócio via comercialização do camim.

“A exportação depende do pedido das empresas importadoras. Recebemos este ano um pedido para exportar 60 toneladas do camim para a China e para os Estados Unidos”, disse o responsável, à Tatoli, em Bidau.

A empresa recebe muitos pedidos para a exportação deste produto, mas em Timor-Leste ainda há falta de matéria-prima para responder aos pedidos do mercado internacional.

De acordo com Higino Freitas, a falta de matéria-prima deve-se à diminuição do número de árvores produtoras de camim pelo que recomendou ao Governo que investisse na arborização desta espécie.

O diretor disse que a empresa percorre os municípios de Baucau, Lautém e Viqueque para comprar o produto diretamente aos agricultores e paga a estes um dólar por cada quilograma de noz da Índia descascada.

O diretor revelou que a empresa está a produzir ainda o sabão e shampoo com matéria-prima do óleo de coco do país e está a vender na loja da Acelda. “Estamos a produzir sabão em barra e líquido, bem como shampoo, mas [para estes produtos específicos] os compradores ainda são poucos”, lamentou o responsável. A empresa vende estes dois produtos a um preço que varia entre 50 centavos e 1.75 dólares americanos.

O dirigente garantiu que os produtos têm qualidade, porque antes de os comercializar, a empresa teve a iniciativa de mandar testar a qualidade da amostra num laboratório da Indonésia. “Efetuamos um teste na Indonésia e garantimos a qualidade do produto, comparado com os importados”.

A Acelda exportou, no ano anterior, 48 toneladas de camim para a China e EUA, após ter suspendido, durante dois anos, qualquer importação devido à pandemia da covid-19.

Notícia relevante: Empresa Acelda exporta anualmente mais de 200 toneladas de camim

Jornalista: Jesuína Xavier

Editora: Maria Auxiliadora

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!