iklan

ECONOMIA, HEADLINE, NOTÍCIAS DE HOJE

Indonésia vai disponibilizar laboratório móvel a AIFAESA

Indonésia vai disponibilizar laboratório móvel a AIFAESA

Inspetor-Geral da AIFAESA, Ernesto Monteiro.

DÍLI, 02 de fevereiro de 2023 (TATOLI) – A Indonésia, através da Agência de Controlo de Alimentos e Drogas (Badan Pengawas Obat dan Makanan – BPOM, em indonésio), vai disponibilizar um laboratório móvel para testar a qualidade dos alimentos importados, informou o Inspetor-Geral da Autoridade de Inspeção e Fiscalização da Atividade Económica, Sanitária e Alimentar (AIFAESA), Ernesto Monteiro.

“Temos um apoio da BPOM, através da Cooperação Sul-Sul, para receber um laboratório para estes de produtos alimentares”, disse o inspetor-geral à Tatoli, no Farol.

A AIFAESA já apresentou uma proposta à Ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Adaljiza Magno, e à Embaixada de Timor-Leste em Jacarta para a assinatura do acordo e, neste momento, aguarda-se “a resposta para a assinatura do documento”, afirmou o inspetor-geral.

Ernesto Monteiro referiu ainda que a BPOM sugeriu à AIFAESA que preparasse técnicos para controlar e fazer manutenção dos equipamentos do laboratório móvel. “É importante preparar os recursos humanos, pois já assinamos um acordo com a BPOM para garantir a manutenção da máquina”.

A AIFAESA prevê, em 2023, um orçamento de 40 mil dólares americanos para a aquisição de um laboratório móvel, mas o preço mínimo de um laboratório com aquela aptidão é superior a 60 mil dólares. “Por isso, não tínhamos a certeza de adquirir este tipo de laboratório”,

Agora que está garantido um laboratório apto para o seu fim, Ernesto Monteiro afirmou que “a verba de 40 mil dólares vai destinar-se apenas à manutenção do laboratório móvel, logo que o equipamento chegue”.

O inspetor-geral tinha pedido ao Governo que criasse um laboratório apto a testar a qualidade dos produtos alimentares, pois Timor-Leste ainda está a enfrentar vários desafios no controlo das atividades económicas e Ernesto Monteiro afirmou ser precisa a contribuição de todas as entidades relevantes para solucionar esta lacuna.

De acordo com um relatório de 2017, a AIFAESA efetuou uma monitorização a 1.801 lojas, das quais 114 estiveram em risco de fechar a sua atividade. Além disso, fiscalizou também 104 restaurantes, dos quais 12 careciam de higiene. Adicionalmente, a autoridade apreendeu, no ano passado, 2.404 produtos alimentares e bebidas fora do prazo. Estes produtos foram provenientes de 50 países.

A AIFAESA registou também produtos importados e a maioria foram oriundos da Indonésia (59,82%), de Portugal (7,17%), da Malásia (5,24%), da Austrália (3,49%), do Brasil (2,63%), da China (2,37%), da Tailândia (2,07%), de Singapura (1,62%) e do Vietname (1,41%). A título de curiosidade refira-se que a percentagem de produtos timorenses é de 3,66%.

Muitos dos produtos importados apresentavam, nos respetivos rótulos, informação bilingue (61,84%), ou exclusivamente em indonésio (22,83%), inglês (10%) e português (3%).

Notícia relevante: Teste à qualidade dos alimentos impõe laboratório adequado

 Jornalista: Jesuína Xavier

Editora: Maria Auxiliadora

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!