iklan

POLÍTICA, ECONOMIA, HEADLINE, NOTÍCIAS DE HOJE

Navio Haksolok vai chegar a Timor-Leste em 2023

Navio Haksolok vai chegar a Timor-Leste em 2023

Ex-Primeiro-Ministro de Timor-Leste, Mari Alkatiri. Imagem Tatoli/Egas Cristovão.

DÍLI, 28 de outubro de 2022 (TATOLI) – O ex-Presidente da Região Administrativa Especial de Oé-Cusse Ambeno (RAEOA), Mari Alkatiri, disse hoje que a polémica associada  à construção do navio Haksolok está ‘resolvida’ e que aquele vai chegar ao país no próximo ano.

Mari Alkatiri falava esta sexta-feira à margem de uma reunião com o Presidente da República, José Ramos Horta, no Palácio Presidencial.

“O [problema do] navio Haksolok foi resolvido. Na reunião, o Chefe de Estado perguntou-me sobre este assunto e disse-lhe que estava resolvido.  O ferry vai chegar em 2023, após as eleições parlamentares”, informou Alkatiri.

O contrato de construção do Haksolok foi fixado em 13,7 milhões de euros e o navio foi inaugurado a 26 de maio de 2017 na Figueira da Foz, em Portugal. O ferry deveria ter chegado a Timor-Leste em outubro do mesmo ano, mas, por problemas internos entre a empresa e o subempreiteiro, tal não aconteceu. Esta situação levou a que Timor-Leste tivesse que alocar mais 14 milhões de dólares americanos.

Atualmente, o navio Haksolok ainda se encontra na Figueira da Foz, em Portugal, devido aos problemas financeiros enfrentados pela empresa Atlantic Eagle Ship Building, responsável pela construção.

O processo de aquisição do navio teve início em 2014 entre o Governo central timorense e a empresa portuguesa, passando depois a competência para a RAEOA.

Esta embarcação marítimo terá a capacidade para transportar 377 pessoas e 15 automóveis.

A decisão de escolha do estaleiro partiu do V Governo Constitucional, liderado Kay Rala Xanana Gusmão, através do seu vice-ministro dos Transportes e Comunicações, Pedro Lay da Silva, que assinou um acordo com o estaleiro Atlantic Eagle Building, Lda a 22 de setembro de 2014.

A Autoridade da Região Administrativa Especial de Oé-Cusse Ambeno – Zonas Especiais de Economia Social de Mercado de Timor-Leste (RAEOA-ZEESM-TL) – recebeu o plano de construção do navio através da transferência do projeto e alocação dos fundos pelo Governo central para atribuir poder e verbas ao contrato entre o Governo de Timor-Leste e o estaleiro Atlantic Eagle Ship Building.

Notícia relevante: Construção do navio Haksolok em Portugal atingiu o patamar de 65%

Jornalista: Afonso do Rosário

Editora: Maria Auxiliadora

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!