iklan

ECONOMIA, INCLUSÃO SOCIAL, HEADLINE, NOTÍCIAS DE HOJE, SAÚDE

UNICEF mantém três programas prioritários em 2022 em Timor-Leste

UNICEF mantém três programas prioritários em 2022 em Timor-Leste

Representante da UNICEF, Bilal Durrani/Imagem da TATOLI/Egas Cristóvão.

DÍLI, 22 de novembro de 2021 (TATOLI) – A Agência do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) em Timor-Leste manterá, para o próximo ano, três programas prioritários no país – combate à pobreza, desnutrição e participação ativa das crianças nos jardins de infância.

O representante disse ainda que algumas crianças nascem em situação de pobreza, o que afeta a sua educação e saúde. “Por isso, necessitamos de uma cooperação entre o Governo e os parceiros”, afirmou o representante da UNICEF, Bilal Durrani, à Tatoli, no centro de Tíbar.

Bilal Durrani lembrou também que, segundo os dados de saúde, uma em cada quatro crianças no país com menos de cinco anos sofre de desnutrição e, por isso, não crescerá normalmente se não tiver ajuda.

O responsável disse que apenas uma em cada quatro crianças entre os três e os cinco anos tem acesso à pré-escola. As restantes iniciam o seu percurso escolar apenas no primeiro ano do primeiro ciclo.

Metade das crianças de Timor-Leste não estão totalmente desenvolvidas devido a estes três problemas, que conduzem ao abandono escolar, a um maior risco de diabetes, cancro e morte prematura.

“Vamos erradicar a desnutrição infantil. Todas as crianças receberão vacinas regulares,  as escolas terão casas de banho e água potável, teremos um sistema jurídico abrangente para proteger todas as crianças da violência, abuso e exploração e teremos pré-escolas em todas as aldeias”, referiu.

O dirigente referiu ainda que todas as crianças precisam de frequentar o ensino pré-escolar, dos três aos cinco anos, porque nessa época o cérebro da criança já está bem desenvolvido para iniciar a aprendizagem.

O representante sublinhou ainda que a ciência mostra que a vida é uma história “de começo” – nos primeiros cinco anos de vida, mais de um milhão de conexões neurais são formadas a cada segundo no cérebro, o que não se repete.

“A qualidade das experiências de uma criança nestas idades faz toda a diferença na medida em que o cérebro se desenvolve de forma saudável, o que infuenciará as suas atitudes para o resto da vida. As crianças podem atingir todo o seu potencial, mas precisam de cuidados de saúde e nutrição, proteção, oportunidades de aprendizagem precoce – como falar, cantar e brincar com pais e cuidadores que as amam. Estes cuidados são necessários para nutrir um cérebro em desenvolvimento e estimular um corpo em crescimento”, explicou.

Notícia relevante: UNICEF mantém apoio ao combate à má nutrição em Timor-Leste

Para garantir adequadamente o bem-estar das crianças, a UNICEF concentrar-se-á também nos esforços do Governo para ratificar a lei de proteção da criança que se encontra no Parlamento Nacional.

O representante da UNICEF pediu também ao Governo, parceiros e comunidade do país que se comprometessem a fazer dos primeiros cinco anos de vida de uma criança a sua prioridade.

A UNICEF está a trabalhar com mais de 190 países e mostra que os desafios são complexos, mas não são impossíveis de superar.

Notícia relevante: Relatórios do MS revelam progresso no combate a má nutrição

Jornalista: Jesuína Xavier

Editora: Maria Auxiliadora

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!