iklan

INTERNACIONAL

UE disponibiliza 550 mil euros para implementação da 2.ª fase do projeto BSRP

UE disponibiliza 550 mil euros para implementação da 2.ª fase do projeto BSRP

UE disponibiliza 550 mil euros para implementação da 2.ª fase do projeto BSRP . Foto da Tatoli/António Daciparu

DÍLI, 29 de fevereiro de 2024 (TATOLI) – A União Europeia (UE) concedeu um apoio financeiro de mais de 600 mil dólares americanos à Secretaria de Estado da Proteção Civil com vista à implementação da 2.ª fase do projeto Building, Security and Resilience in the Pacific (BSRP).

Para o Chefe-Adjunto da Missão da UE, Christoph Sorg, a implementação da 2.ª fase do projeto assinala um marco importante nos esforços coletivos para reforçar a resiliência e a preparação para catástrofes na região do Pacífico.

“O projeto BSRP II  em Timor-Leste é o testemunho do nosso compromisso partilhado de salvaguardar e fortalecer as nossas comunidades face às ameaças da natureza, cada vez mais imprevisíveis”, afirmou o dirigente.

Segundo a mesma fonte, o projeto visa reduzir o impacto das catástrofes, incluindo as relacionadas com as alterações climáticas, através do reforço da governação do risco de catástrofes, do aumento da resiliência multissetorial e da sensibilização da comunidade para o risco de catástrofes.

“O projeto BSRP II, um farol de esperança e resiliência, é financiado ao abrigo do 11.º Fundo Europeu de Desenvolvimento com um financiamento total de 14 milhões de euros, sendo que o equivalente a mais de 600 mil dólares americanos foram canalizados para Timor-Leste”, pode ler-se num documento a que a Tatoli teve hoje acesso.

Por sua vez, o Secretário de Estado da Proteção Civil, Mariano Reis, destacou a importância do referido projeto, pois este irá ajudar o governo timorense a reduzir o impacto das catástrofes naturais através da mitigação e prevenção.

“Este projeto irá centrar-se na sensibilização das comunidades rurais que vivem em zonas de risco de catástrofes naturais e nos alunos dos ensinos básico e secundário”, informou.

O Presidente da Autoridade Civil, Ismael Babo, acrescentou que a duração do projeto é de dois anos e que a sua implementação terá o apoio de organizações não-governamentais que trabalham em prol da mitigação, prevenção e redução de desastres naturais.

Recorde-se que a primeira fase do projeto foi implementada em 2017, tendo resultado na instalação de alarmes precoces de desastres naturais em vários municípios.

Notícia relevante: UE disponibiliza mais de três milhões de dólares para Projeto de Integração Regional e Comércio

Jornalista: Afonso do Rosário

Editora: Isaura Lemos de Deus

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!