iklan

INTERNACIONAL, DÍLI, SAÚDE

Ambiente, doenças de animais e resistência microbiana são tema do simpósio ‘Uma Só Saúde’

Ambiente, doenças de animais e resistência microbiana são tema do simpósio ‘Uma Só Saúde’

 Diretora Nacional de Veterinária do MAPPF, Joanita Bendita da Costa Jong.

DÍLI, 06 de dezembro de 2023 (TATOLI) – A Escola Australiana de Investigação em Saúde Menzies, o Ministério da Agricultura, Pecuária, Pesca e Florestas (MAPPF) e o Ministério da Saúde (MS) realizaram um simpósio sobre Uma Só Saúde (One Health Symposium) sob o tema Ambiente, Zoonoses e Resistência Antimicrobiana que visou promover uma discussão das possíveis ligações entre a saúde humana, animal e ambiental. A zooneose é, informe-se, um termo científico que designa doenças infeciosas transmitidas entre animais e pessoas. Uma das patologias mais conhecidas é a brucelose, originária dos porcos e transmissível ao ser humano.

A Gestora da Menzies, Karen Champlin, referiu que o conceito da Uma Só Saúde demostra a importância de todos os setores se esforçarem por promover uma saúde que incida sobre o ambiente, as doenças zoonóticas e a resistência antimicrobiana, ou seja, cuidados de saúde primários que atentem ao meio ambiente (qualidade do ar e da água, entre outros), às patologias transmissíveis entre gado, aves e animais de estimação, entre outros, e o ser humano que com aqueles contata, e à prudência face a administração desregrada de antibióticos.

Segundo Karen Champlin, o simpósio foi apoiado pela Fleming Fund Country Grant para Timor-Leste através de fundos do Governo do Reino Unido, que pretendeu reforçar o sistema de vigilância da resistência antimicrobiana em Timor-Leste por meio da abordagem Uma Só Saúde, isto é, uma dimensão holística e sistémica no modo de encarar a saúde e o bem-estar humanos em detrimento de versões parcelares e hiperespecializadas.

“O simpósio proporcionou uma discussão das possíveis ligações entre a saúde humana, animal e ambiental. Sinto-me muito contente por trabalhar em parceria com os governos do Reino Unido, da Austrália e Timor-Leste, bem como com a Organização Mundial de Saúde e outros parceiros de desenvolvimento em setores de saúde humana e ambiente para garantir a coordenação e o reforço do sistema de vigilância da resistência antimicrobiana e da deteção zoonoses no país”, informou a dirigente, no seu discurso, em JL Vila, Díli.

Por sua vez, a Diretora Nacional de Veterinária do MAPPF, Joanita Jong, afirmou que é necessário haver uma cooperação entre as direções de saúde animal, de saúde ambiental e de saúde humana para abordar estas questões de forma holística.

O Diretor Nacional de Prevenção e Controlo de Doenças do MS, Florindo Gonzaga, informou que o ministério organizou uma formação aos médicos sobre a importância e o uso adequado de antibióticos para se combater a resistência a estes medicamentos no país. “Disponibilizamos uma formação aos profissionais de saúde em todo território para que se possam usar adequadamente antibióticos com vista a combater a resistência a estes medicamentos”.

Recorde-se a propósito da resistência microbiana, que o MS tinha registado, no ano passado, 20 doentes com tuberculose e alguma ineficácia nos fármacos à base de rifampicina.

Notícia relacionada: HNGV alerta para uso inadequado de antibióticos

Jornalista: Afonso do Rosário

Editora: Isaura Lemos de Deus

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!