iklan

EDUCAÇÃO, DÍLI, HEADLINE, NOTÍCIAS DE HOJE

Mãos dadas entre HANDS e Ministério da Educação ambicionam 60% de cobertura de rede de ensino pré-escolar até 2030

Mãos dadas entre HANDS e Ministério da Educação ambicionam 60% de cobertura de rede de ensino pré-escolar até 2030

Ministra da Educação, Dulce de Jesus. Foto Tatoli, Francisco Sony.

DÍLI, 14 de agosto de 2023 (TATOLI) – O Ministério da Educação (ME), em parceria com o Governo da Nova Zelândia, através do Programa Brincar, Aprender e Descobrir o Sucesso (HANDS, em inglês), quer continuar a implementação da fase II do projeto até 2025, que visa promover competências sociocognitivas em crianças do ensino pré-escolar. A meta mais ousada, todavia, aponta para uma cobertura de 60% em 2030 com uma aposta em metodologias de literacia e numeracia adequadas à faixa etária e que facilitem a transição para o 1.º ciclo.

O compromisso foi discutido à margem de uma reunião entre a ministra da tutela, Dulce de Jesus, e o representante do programa, Pedro Ximenes, em Vila-Verde, Díli. A titular da pasta informou que o objetivo da reunião foi avaliar o progresso da implementação do programa em anos anteriores, bem como identificar e discutir a política futura para o expandir aos postos administrativos até 2025.

“O Programa Pré-Escolar é muito importante quando falamos da qualidade da educação. O investimento precoce em crianças dos três aos cinco anos vai ajudá-las a reconhecer letras e números, de modo que será muito fácil para elas quando continuarem a sua educação no 1º. ciclo, uma vez que já têm um conhecimento básico”, afirmou, em tom de elogio, Dulce de Jesus.

A ministra admitiu que um dos problemas é a taxa de participação das crianças no ensino pré-escolar, que ainda é de 30%. Para o efeito, Dulce de Jesus garantiu que, durante o seu mandato, irá colaborar com a Embaixada da Nova Zelândia para aumentar a cobertura para 60% em 2030.

O representante do HANDS, Pedro Ximenes, por sua vez afirmou que vai apoiar o ministério da educação para atingir o patamar nos próximos anos. “Aumentar a taxa de participação das crianças na educação pré-escolar é um dos nossos objetivos, pois em 2015 o nível de participação era de 19%, e atualmente atinge 30% em todo o território nacional. Estamos empenhados em apoiar o Governo timorense para alcançar o nível de 60% em 2030”, garantiu.

Pedro Ximenes salientou ainda que o Executivo neozelandês tem disponibilizado, desde 2015 orçamentos contínuos para a implementação das fases I e I do programa HANDS, no valor de cerca de 20 milhões de dólares americanos para a construção de cerca de 200 parques infantis em mais de 400 pré-escolas públicas em todos os municípios.

O responsável acrescentou ainda que o HANDS contribuirá para cumprir os objetivos educativos do Governo timorense através do aumento do acesso a um ensino pré-escolar de qualidade, com incidência no desenvolvimento de competências linguísticas e matemáticas para ajudar as crianças na sua transição para o ensino primário.

Notícia relevante: Timor-Leste e Nova Zelândia mantêm cooperação no programa HANDS II no pré-escolar

Jornalista: Afonso do Rosário

Editora: Isaura Lemos de Deus

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!