iklan

ECONOMIA, HEADLINE, NOTÍCIAS DE HOJE

Estagnação do Fundo Petrolífero faz aumentar dependência de futuros proventos do Greater Sunrise

Estagnação do Fundo Petrolífero faz aumentar dependência de futuros proventos do Greater Sunrise

Valores em mil milhões de dólares (Foto/FMI)

DÍLI, 09 de agosto de 2023 (TATOLI) – O saldo global do Fundo Petrolífero de Timor-Leste aumentou, no segundo trimestre de 2023, para 18,075 mil milhões de dólares americanos face ao trimestre anterior, quando detinha 17,697 mil milhões, após o ajuste para 2022 do Valor Justo do Instrumento de Dívida Privada emitido pela Timor Gap, revela o relatório do Banco Central de Timor-Leste (BCTL). O Fundo Petrolífero de Timor-Leste não tem aumentado, em valor, em função de uma maior produção, mas sim do valor do crude nos mercados internacionais. Tal tem preocupado as autoridades que tem depositado a esperança de um incremento no valor do fundo, via produção, pelo potencial do campo do Greater Sunrise.

Segundo o documento, as entradas brutas de capital durante o trimestre em apreço foram de 332,21 milhões de dólares, sendo que “o rendimento do investimento do Fundo foi de 248,025 milhões de dólares, dos quais 123,73 milhões correspondem a dividendos e juros, 117,59 milhões a movimentos do valor de mercado e 6,70 milhões a movimento cambiais”.

A mesma fonte informa ainda que o resultado foi um retorno para a carteira do Fundo de 1,39%, enquanto o do referencial (benchmark, em inglês) para o mesmo período foi de 1,48%. “O retorno da carteira do investimento no mercado financeiro no período foi de 1,43% o que compara favoravelmente com os 1,53% do retorno do benchmark”, diz o documento.

O Fundo petrolífero é um fundo soberano no qual o excedente da riqueza produzida pelas receitas do petróleo e do gás de Timor-Leste é gerido pelo Governo timorense. Esta riqueza é aplicada em mercados internacionais e o seu valor, em determinado momento, está dependente do mercado de futuros, uma bolsa de valores que valoriza o preço dos produtos em função de expetativas de necessidade e produção a médio prazo. O Fundo Petrolífero tem sido a principal fonte de financiamento da despesa pública.

Estima o FMI (Fundo Monetário Internacional)  que, entre março de 2022 e fevereiro de 2023, as reservas de petróleo bruto de Timor-Leste mantiveram-se estáveis em cerca de 14 mil barris por dia. Todavia, tendo os campos de gás quase esgotados de reservas ou, pelo menos, de reservas que façam valer a pena a extração, o petróleo assume-se como quase exclusiva fonte de receitas para as despesas da máquina estatal.

Os campos petrolíferos ativos ainda produzem crude embora em quantidades progressivamente menores. Estima o FMI que os campos petrolíferos atualmente explorados estão no limite da extração e poderão mesmo cessar em 2023.

 

                                       

Valores em mil milhões de dólares (Foto/FMI)

A esperança de um prolongamento em rendimentos via extração de crude que continuem a alimentar o Fundo Petrolífero deposita-se no potencial do campo da Greater Sunrise, cujo modelo de gestão ainda está em negociação com a Austrália embora com recentes sinais positivos para o lado timorense.

Notícia relevante: Saldo do Fundo Petrolífero sobe ligeiramente em relação ao trimestre anterior   

Equipa da TATOLI

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!