iklan

HEADLINE, NOTÍCIAS DE HOJE

Parlamento e Governo expressam votos de pesar pelo falecimento de Isabel Ferreira

Parlamento e Governo expressam votos de pesar pelo falecimento de Isabel Ferreira

Isabel Ferreira, esposa do Primeiro-Ministro, Taur Matan Ruak. Fotografia da Tatoli.

DÍLI, 19 de junho de 2023 (TATOLI) – O Parlamento Nacional e o Executivo timorenses expressaram hoje votos de pesar e de condolências pelo falecimento de Isabel da Costa Ferreira, esposa do Primeiro-Ministro, Taur Matan Ruak, que faleceu ontem, dia 18 de junho, na sua residência, vítima de cancro.

O presidente da bancada do Partido da Libertação Popular (PLP), Domingos dos Santos, relembrou que Isabel Ferreira contribuiu imenso para a luta da libertação no tempo da resistência,  ajudando alguns dos jovens capturados pelas forças indonésias, sobretudo no município de Bobonaro.

Também a deputada do Kmanek Haburas Unidade Nacional Timor Oan (KHUNTO), Olinda Guterres, recordou que Isabel Ferreira se juntou a Dom Carlos Filipe Ximenes Belo e a Olandina Caeiro para ajudarem os resistentes durante a ocupação indonésia.

Os presidentes das bancadas do CNRT e da FRETILIN, Duarte Nunes e David Mandati, respetivamente, manifestaram igualmente sentidas condolências à família do Primeiro-Ministro.

Segundo a nota do Governo a que a Tatoli teve acesso, o Ministro da Presidência do Conselho de Ministros, Fidélis Magalhães, na qualidade de porta-voz do Executivo, expressou as suas “mais sinceras condolências ao Primeiro-Ministro, à família enlutada e a todos os timorenses que partilham deste sentimento de perda”. Segundo o governante, “as ações [de Isabel Ferreira] e o seu profundo compromisso com os direitos humanos, com a justiça e com a solidariedade irão permanecer para sempre na nossa memória e nos nossos corações”.

Biografia de Isabel Ferreira

Isabel da Costa Ferreira, nasceu a 15 de abril de 1974, em Same, no município de Manufahi, desempenhou ao longo da sua vida diversos cargos políticos e ligados à defesa dos direitos humanos.

Estudou Direito, na Universidade Nacional de Denpasar, em Bali, na Indonésia. Dedicou grande parte da sua vida à luta pelos direitos humanos, denunciando ativamente as violações cometidas durante o período de ocupação militar indonésia.

Entre 1998 e 1999, foi Coordenadora-Geral da ONG Kontras Timor-Timur e entre 1999 e 2001 foi Diretora da Comissão dos Direitos Humanos de Timor-Loro Sa’e (CDHTL).

Em 2001, foi eleita Membro da Assembleia Constituinte da UDT, para se dedicar, muito em particular, à redação dos artigos da Constituição de Timor-Leste, referentes aos direitos humanos.

Foi consultora para os Direitos Humanos, durante a Administração Transitória das Nações Unidas, no II Governo de Transição de Timor-Leste. Após a Restauração da Independência, Isabel Ferreira foi responsável por diversos cargos de cariz humanitário, direitos humanos e políticos, tendo sido Vice-Presidente da Cruz Vermelha de Timor-Leste (CVTL) de 2002 a 2005, Assessora para os Direitos Humanos do gabinete do Primeiro-Ministro de 2001 a 2006 e Membro da Comissão Verdade e Amizade (CVA) de 2005 a 2008.

Em 2006 foi nomeada Vice-Ministra da Justiça. Assumiu ainda diversos cargos governamentais e foi Primeira-Dama de Timor-Leste de 20 de maio de 2012 a 20 de maio de 2017. Em 2022, concorreu às eleições presidenciais.

Notícia relacionada: Morreu Isabel Ferreira, esposa do Primeiro-Ministro

Jornalista: Domingos Piedade Freitas

Editora: Maria Auxiliadora

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!