iklan

ECONOMIA, HEADLINE, NOTÍCIAS DE HOJE, SOCIEDADE CIVIL

Governo e CET assinam acordo para financiar atividades da igreja

Governo e CET assinam acordo para financiar atividades da igreja

Governo e CET assinam acordo para financiar atividades da igreja.

DÍLI, 23 de março de 2023 (TATOLI) – O Pró-Presidente da Conferência Episcopal Timorense (CET), Cardeal Virgílio do Carmo da Silva, e o Ministro das Finanças, Rui Gomes, assinaram um acordo que permitiu uma subvenção, para 2023, no valor de 15 milhões de dólares americanos. O montante destina-se a financiar atividades da igreja.

Esta contribuição financeira do Governo será, pela Igreja, direcionada para atividades educativas (40% do valor total), para atividades sociais (30%), para gestão eclesial (20%) e para gestão da própria subvenção (10%).

Esta subvenção, de caráter anual à CET, é realizada ao abrigo do acordo assinado a 14 de agosto de 2015 entre Timor-Leste e a Santa Sé e do Acordo-Quadro assinado a 16 de junho de 2017 entre o Governo e a CET, que preveem uma contribuição anual, conforme a disponibilidade financeira do Governo, para as atividades de caráter social, educativo e da gestão eclesial da Igreja Católica.

Segundo o novo Acordo-Quadro entre Timor-Leste e Santa Sé para um período de 2022 e 2027, este apoio foi a segunda contribuição financeira dada pelo Governo à CET Em 2022, o Executivo já tinha disponibilizado o mesmo montante à CET.

O Ministro da Finanças salientou que o acordo prevê mecanismos que contribuam para garantir a transparência das despesas, a boa governação e os serviços de fiscalização. Rui Gomes explanou a relevância deste acordo: “Esta contribuição financeira constitui um investimento estratégico para Timor-Leste. Espero que beneficie os timorenses no futuro. Em nome do Oitavo Governo desejo um sucesso na implementação de programas e atividades”.

O governante salientou ainda que a Igreja Católica assume um papel crucial no desenvolvimento social, cultural e espiritual no país. “A Igreja tem estado sempre pronta para auxiliar o Governo de modo a preencher lacunas nas áreas estratégicas, como a educação, a saúde e alguma assistência técnica à população. Para estas áreas o setor público não consegue ajudar todos, apesar de ter recursos financeiro e humanos para prestar estes serviços”, afirmou o ministro.

O Cardeal Dom Virgílio do Carmo da Silva, referiu, por sua vez, que este auxílio visa financiar atividades importantes da igreja. “O CET vai alocar estas verbas para as três dioceses [de Baucau, Díli e Maliana]. Avaliamos que o apoio do Governo para o setor da educação resultou em  progressos, sobretudo na reabilitação e na construção de escolas e, na vertente social, foram construídas igrejas e capelas no território”, realçou. Segundo o sacerdote, o apoio concedido pelo Executivo traz benefícios à Igreja Católica timorense, sobretudo na prestação de assistência social. A este respeito, é sabido que a Igreja Católica timorense às vezes, aquando dos efeitos de inundações ou outros desastres naturais, tem um papel preponderante como primeira instituição a prestar auxílio às populações atingidas.

Jornalista: Jesuína Xavier

Editora: Maria Auxiliadora

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!