iklan

ECONOMIA, INCLUSÃO SOCIAL, HEADLINE, NOTÍCIAS DE HOJE

União Europeia financia projeto “Futuro Inclusivo e Seguro”

União Europeia financia projeto “Futuro Inclusivo e Seguro”

Embaixador da UE em Timor-Leste, Marc Friederich. Forografia da Tatoli/Francisco Sony.

DÍLI, 09 de março de 2023 (TATOLI) – A União Europeia (UE) disponibilizou 667 mil euros, o equivalente a 706 mil dólares americanos, para apoiar o projeto Futuro Inclusivo e Seguro. Este projeto dedica-se a pessoas tradicionalmente discriminadas, quer sejam as portadoras de deficiência, quer sejam grupos de pessoas com heterogeneidade de identidade sexual, designadamente as da LGBTQI+ (Lesbian, Gay, Bisexual, Transgender, Queer, Intersex).

Este projeto será implementado nos próximos dois pela Plan International Timor-Leste em parceria com a Associação Halibur Matan Timor-Leste (AHMDTL) e a Arcoíris Timor-Leste nos municípios de Ainaro, Díli e Ermera.

O Embaixador da UE em Timor-Leste, Marc Friederich, disse que se foca especialmente na garantia dos direitos económicos e sociais das pessoas com deficiência e LGBTQI+.

“As pessoas com deficiência e LGBTQI+ têm os mesmos direitos que os outros, mas continuam a enfrentar desafios, por isso precisam de apoio. O Governo e os políticos têm de prestar atenção a este assunto”, disse o diplomata, em Delta Nova.

A Diretora Nacional interina da Plan International, Fátima Estrela Soares, garantiu que o projeto vai contribuir para a promoção da igualdade de género, inclusão e diversidade de pessoas.

“Estou satisfeita com o apoio financeiro da União Europeia e estamos pronto para implementar o projeto. Agradeço aos parceiros de desenvolvimento e ao Governo”, disse.

O Diretor-Executivo interino da AHDMTL, Gabriel Ponciano de Sousa, garantiu, por sua vez, que o projeto vai beneficiar pessoas com deficiência e LGBTQI+, através do acesso a informações e à participação em várias atividades sociais.

O Diretor-Geral da Secretaria de Estado da Igualdade e Inclusão, Armando da Costa, disse por seu turno, que o programa pretende proteger as pessoas com deficiência e LGBTQI+ da discriminação social.

“Estas pessoas têm dificuldade de expressar as suas ideias, mas o projeto vai ajudá-las a contribuir para o desenvolvimento do país. Não queremos deixar ninguém para trás”, afirmou.

Jornalista: Jesuína Xavier

Editora: Maria Auxiliadora

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!