iklan

EDUCAÇÃO, NOTÍCIAS DE HOJE, SAÚDE

Profissionais de saúde timorenses vão especializar-se em Cuba

Profissionais de saúde timorenses vão especializar-se em Cuba

Diretor-Geral dos Serviços Cooperativos, Marcelo Amaral. Fotografia Tatoli/Francisco Sony.

DÍLI, 17 de janeiro de 2023 (TATOLI) – Vinte e nove profissionais de saúde vão tirar, na qualidade de bolseiros, cursos de especialização em Cuba, informou o Diretor-Geral dos Serviços Corporativos do Ministério da Saúde (MS), Marcelo Amaral.

“Os profissionais vão partir no dia 29 deste mês para Cuba. Vão especializar-se em oncologia, pediatria, cardiologia, entre outros”, afirmou o responsável, em Bidau.

O dirigente realçou ainda que estes bolseiros, como pré-requisito para se especializarem em Cuba, realizaram testes na área de especialização escolhida e em castelhano, pois o país fala este idioma.

Marcelo Amaral explicou também que o processo de seleção destes bolseiros foi exigente. “O trabalho destes profissionais tem a ver com a vida humana, e, por isso, a seleção foi rigorosa. Os beneficiários vão estudar em Cuba durante três anos”.

A Ministra da Saúde, Odete Belo, tinha dito que o Governo alocou mais de um milhão de dólares americanos para o estudo dos profissionais e que o seu ministério iria enviar, este ano, 39 médicos para adquirirem uma especialização médica em Cuba e nas ilhas Fiji.

O Diretor-Geral Marcelo Amaral tinha afirmado que o ministério iria cooperar com o Fundo de Desenvolvimento do Capital Humano do Ministério do Ensino Superior, Ciência e Cultura para alocar um orçamento adequado para aquelas bolsas.

Na altura, Marcelo Amaral afirmou que era “necessário enviar estes profissionais a estudar no estrangeiro de modo a reduzir os custos das transferências de pacientes para fora do país. Anualmente, despendemos de 12 milhões de dólares americanos para a transferência dos doentes”.

Este envio de profissionais de saúde para se especializarem no estrangeiro enquadra-se, nas palavras do diretor-geral, na importância de o Executivo priorizar o investimento em recursos humanos designadamente em especializações no setor de saúde. Além das especialidades médicas referidas, são relevantes também a área de enfermagem e outras áreas da medicina tais como obstetrícia e/ou neonatologia.

O ministério tem atualmente 5.525 profissionais de saúde timorenses, dos quais 101 são especialistas.

Notícia relevante: Médicos vão tirar especialidade em Cuba e nas ilhas Fiji

Jornalista: Jesuína Xavier

Editora: Maria Auxiliadora

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!