iklan

INTERNACIONAL, DÍLI, NOTÍCIAS DE HOJE, SOCIEDADE CIVIL

Cruz Vermelha de Timor-Leste e da Indonésia querem melhorar assistência humanitária na zona fronteiriça

Cruz Vermelha de Timor-Leste e da Indonésia querem melhorar assistência humanitária na zona fronteiriça

Embaixador da Indonésia em Timor-Leste, Okto Dorinus Manik. Imagem Tatoli/Francisco Sony.

DÍLI, 20 de dezembro de 2022 (TATOLI) – A Cruz Vermelha de Timor-Leste (CVTL) organizou um seminário que envolveu as autoridades relevantes para partilhar informações e ações que têm sido realizadas com a Cruz Vermelha da Indonésia (PMI) para a prestação de assistência humanitária às comunidades nas fronteiras terrestres entre os dois países.

O Secretário-Geral da CVTL, Luís Pedro Pinto, considerou que o seminário foi uma oportunidade para transmitir declarações e expectativas do trabalho em conjunto, de modo a expandir a área da cooperação humanitária e da ação de antecipação.

“O seminário visa realizar debates e trocas de ideias das partes interessadas sobre o enquadramento legal para apoiar a cooperação humanitária internacional entre a CVTL e a PMI na zona fronteiriça”, informou o dirigente, na Praia dos Coqueiros.

O dirigente espera que, através das discussões, os participantes possam ganhar uma forte compreensão e consciência relativamente às atividades realizadas entre a Cruz Vermelha de Timor-Leste e da Indonésia para se ajudarem mutuamente na resposta a catástrofes naturais, pandemias e, acima de tudo, darem uma assistência eficaz às pessoas vulneráveis em situações difíceis.

Em 2020, a CVTL e a PMI assinaram uma nota de entendimento com uma duração de cinco anos, que se concentra na cooperação transfronteiriça, particularmente em programas e serviços de cooperação humanitária para reforçar a ação de antecipação na zona fronteiriça da Indonésia e de Timor-Leste.

Segundo o responsável, o foco principal da cooperação foi a capacitação em matéria de redução de riscos de catástrofes, preparação sanitária, resposta a emergências, restabelecimento de ligações familiares, mobilização de recursos, divulgação de informação, assistência humanitária e migração em situações normais e de catástrofe.

“A decisão de a CVTL estabelecer cooperação com a PMI deve-se ao facto de as comunidades ao longo da zona fronteiriça terem, por vezes, a sua voz silenciada e ignorada nos esforços de ação antecipada e serem deixadas para trás em todos os setores”, afirmou.

Por sua vez, o Embaixador da Indonésia, Okto Dorinos Manik, disse que a reunião é uma boa oportunidade para adotar as medidas de emergência na resposta a catástrofes naturais para as pessoas na zona fronteiriça, uma vez que, nos últimos meses, houve vários terramotos na Indonésia.

“É o momento certo para nos prepararmos para a ocorrência de desastres naturais. Temos de reforçar a cooperação e ajudar a CVTL e a PMI a responder a catástrofes. Temos de estar vigilantes, porque a Indonésia e Timor-Leste estão na mesma ilha”, frisou.

Fundada em 2000 para responder às necessidades das pessoas vulneráveis e prestar serviços humanitários, a Cruz Vermelha de Timor-Leste (CVTL) é a principal organização humanitária de Timor-Leste e trabalha como auxiliar do Governo na resposta a emergências no país.

De acordo com os dados, a CVTL tem cerca de 200 membros e mais de quatro mil voluntários em todos os municípios.

Jornalista: Afonso do Rosário

Editora: Maria Auxiliadora

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!