iklan

EDUCAÇÃO, HEADLINE, NOTÍCIAS DE HOJE

Concluído projeto de reforço de aprendizagem de ciências e matemática para 1.º e 2.º ciclos

Concluído projeto de reforço de aprendizagem de ciências e matemática para 1.º e 2.º ciclos

Emblema do MEJD.

DÍLI, 19 de dezembro de 2022 (TATOLI) – A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO, em inglês) e o Ministério da Educação, Juventude e Desporto (MEJD) realizaram hoje um seminário para a conclusão do projeto de reforço de aprendizagem de ciências e matemática para os 1.º e 2.º ciclos.

A Secretária da Embaixada do Japão em Timor-Leste, Seiko Toyama, recordou que o projeto teve início em 2019, para produzir e distribuir material suplementar de ensino e aprendizagem para os professores e alunos da escola primária, bem como construir um laboratório de ciências em cada município.

“A educação é a base para o desenvolvimento nacional. A ciência e a matemática são partes essenciais do ensino. Pode comprovar-se na nossa própria experiência no desenvolvimento do país que começou em meados do século XIX e tornou o Japão numa das nações de topo no ranking económico em 200 anos”, informou Seiko Toyama, no Hotel Novo Turismo, em Díli.

Para o Japão, a ciência e a matemática são importantes disciplinas para os alunos e, por isso, desde 2001, tem apoiado a Faculdade de Engenharia da Universidade Nacional de Timor Lorosa’e.

Seiko Toyama acrescentou que o setor da educação timorense enfrenta vários desafios, tais como a alocação de orçamento insuficiente, a falta de infraestruturas educacionais e a falta de recursos humanos adequados.

“Penso que deveriam aumentar a carga horária na escola para um melhor desempenho, construir mais instalações educacionais e aumentar a remuneração dos professores, bem como proporcionar-lhes várias ações de formação. Espero que esta formação contribua para uma melhor qualidade da educação em Timor-Leste”, frisou.

Relativamente a este projeto, o Diretor-Geral de Educação do Ensino, Luís Ximenes, afirmou que 1.034 professores já participaram na formação sobre a ciência e matemática.

“Reabilitámos os laboratórios nos municípios de Ainaro, Manufahi, Lautém, Baucau, Manatuto, Viqueque, Bobonaro, Liquiçá e Covalima. Facultámos também formação aos docentes sobre o uso dos equipamentos laboratoriais e reforçámos disciplinas para o ensino da ciência e matemática no país”, disse.

Luís Ximenes realçou que o ministério precisa de monitorizar as ações de formação dos professores, sobretudo sobre o uso do laboratório.

O Executivo japonês disponibilizou dois milhões de dólares americanos para a implementação do projeto durante três anos.

Jornalista: Isaura Lemos de Deus

Editora: Maria Auxiliadora

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!