iklan

EDUCAÇÃO, HEADLINE, NOTÍCIAS DE HOJE

UNTL e MAP discutem medidas de prevenção da febre aftosa

UNTL e MAP discutem medidas de prevenção da febre aftosa

Imagem do Google.

DÍLI, 06 de outubro de 2022 (TATOLI) – A Universidade Nacional Timor Lorosa’e (UNTL), através da Faculdade de Saúde Animal, e o Ministério da Agricultura e Pescas (MAP) organizaram um seminário para consciencializar o público sobre medidas de prevenção da febre aftosa em Timor-Leste.

Alípio de Almeida, docente da área veterinária da UNTL, salientou a importância da prevenção precoce da doença uma vez que esta é transmitida por via aérea.

“Organizamos um seminário com o objetivo de partilhar informações com o público sobre as consequências de uma eventual propagação da doença, a fim de se anteciparem medidas para prevenir a entrada do vírus no nosso país”, informou Alípio de Almeida, em Comoro.

O docente salientou que a febre aftosa é causada por um vírus do qual ainda não existe vacina, mas revelou que “os sintomas da doença podem curar-se com tratamentos para prevenir infeções e, por via disso, eliminar a transmissão secundária a outros animais”.

O académico pede ao Governo para reforçar a biossegurança na fronteira com a Indonésia porque a doença já se propagou à ilha de Sumbawa, em Timor Ocidental.

“Para impedir a entrada desta doença em Timor-Leste, recomendamos ao Governo que reforce o serviço de quarentena e uma vigilância transfronteiriça para prevenir a propagação e controlar uma eventual comercialização ilegal de animais”, aconselhou ainda Alípio de Almeida.

O Vice-Decano da Faculdade de Saúde Animal, Rui Daniel de Carvalho, informou que o seminário sobre a prevenção da febre aftosa é pertinente para o Governo implementar medidas preventivas da doença se esta for detetada em Timor-Leste.

“A melhor solução para evitar que a doença entre no nosso país é o Governo reforçar o serviço de quarentena e aplicar uma suspensão às importações de carne de bovino, caprino e suíno da Indonésia, cuja carne apresenta o risco de estar infetada”, recomendou Rui Daniel de Carvalho.

O Diretor-Geral da Pecuária e Veterinária do MAP, Domingos Gusmão, destacou que a importância do seminário é ajustar as sugestões dos participantes às políticas públicas para a prevenção da doença.

“Estamos a adotar várias medidas antecipatórias caso a doença se espalhe a Timor-Leste. A política do Governo é levar a cabo uma vigilância rigorosa e efetuar campanhas de prevenção para a comunidade”, informou Domingos Gusmão.

Relativamente às recomendações dos académicos, o dirigente explicou que o Governo não vai suspender a importação de carne da Indonésia, uma vez que Timor-Leste tem um laboratório apropriado para análises a animais (o Laboratório Molecular) e tem a capacidade de realizar testes.

Notícia relevante: Académico alerta para a possibilidade de propagação de febre aftosa 

Jornalista: Afonso do Rosário

Editora: Maria Auxiliadora

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!