iklan

ÚLTIMAS NOTÍCIAS, INTERNACIONAL, HEADLINE, NOTÍCIAS DE ÚLTIMA HORA, NOTÍCIAS DE HOJE, SAÚDE

OMS pede esforço conjunto no combate às doenças cardíacas

OMS pede esforço conjunto no combate às doenças cardíacas

Imagem OMS

Díli, 30 de setembro de 2022 (TATOLI) – A Organização Mundial de Saúde (OMS) pediu a todos os países que adotem a Iniciativa Global Hearts bem como o pacote técnico que a acompanha para reduzir em um terço as mortes por doenças cardíacas.

A OMS lançou a Iniciativa Global Hearts e o pacote Técnico HEARTS em 2016, visando a melhoria dos serviços clínicos preventivos nos cuidados de atenção primária à saúde (APS), por via de  intervenções eficazes, adaptáveis e cientificamente ​comprovadas.

“Devemos fortalecer uma vontade política e uma responsabilização que se foque na implementação do Pacote Técnico HEARTS”, informou o Diretor Regional da OMS do Sudeste Asiático, Poonam Khetrapal Singh, num comunicado a que a Tatoli teve acesso.

O comunicado explica que estas doenças podem ser prevenidas, mas é necessário que o Governo e a sociedade contribuam para evitar os fatores de risco, tais como o tabagismo, dietas pouco saudáveis, sedentarismo, inatividade física e abuso de álcool. Tal minimizaria riscos cardíacos e promoveria a saúde do coração e reduziria a mortalidade prematura por doenças cardiovasculares, derrames e diabetes.

A nota de imprensa sugeriu que todos os países prestem atenção aos cuidados primários de saúde para evitar doenças cardíacas.

Segundo o comunicado, o Plano de Ação Global sobre Atividade Física ajuda os Estados-membros do Sudeste Asiático a alcançar uma política que aumente em 15% a atividade física até 2030.

A OMS escolheu este ano o tema do Dia Mundial do Coração, sob o lema Use o Coração para todos os Corações para destacar ações de prevenção e de controle de doenças cardiovasculares.

O comunicado referiu ainda que, no início do deste mês, o Bangladesh, a Índia, a Indonésia, o Sri Lanka e a Tailândia adotaram medidas relevantes para eliminar o teor de gorduras nos alimentos e tomaram medidas para reduzir o consumo de sal.

A nota de imprensa diz ainda que oito países da região do sudoeste asiático impuseram a proibição de publicidade ao álcool e dez países têm políticas restritivas na comercialização de álcool ao público.

De acordo com os dados da OMS, na região do Sudeste Asiático, 3,6 milhões de pessoas morrem  anualmente devido a doenças cardiovasculares.

Jornalista: Jesuína Xavier

Editora: Isaura Lemos de Deus

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!