iklan

HEADLINE, NOTÍCIAS DE HOJE, SAÚDE

HAMNASA apoia Ministério da Saúde no combate a doenças

HAMNASA apoia Ministério da Saúde no combate a doenças

Diretora-Executiva da HAMNASA, Xylia Ingham. Imagem Tatoli/Egas Cristóvão.

DÍLI, 13 de junho de 2022 (TATOLI) – A Organização Não-Governamental Hamutuk Nasaun Saudável (HAMNASA) e o Ministério da Saúde assinaram hoje um acordo para combater a malária, a tuberculose e a VIH/SIDA no país.

O Vice-Ministro da Saúde, Bonifácio Maucoli dos Reis, afirmou que o Fundo Global disponibilizou 100 mil dólares americanos à HAMNASA para prevenção das referidas doenças.

“Já conseguimos eliminar a malária no país e esperamos agora receber o certificado de eliminação desta doença. No entanto, continuamos a registar um elevado número de casos de VIH/SIDA e de tuberculose”, afirmou o governante, à margem da assinatura do acordo, no Palácio de Cinzas, em Caicoli, Díli.

Vice-Ministro da Saúde, Bonifácio Mau Coli dos Reis.

Bonifácio Mau Coli dos Reis recordou que o Primeiro-Ministro, Taur Matan Ruak, e o ex-Presidente da República, Francisco Guterres Lú Olo, declararam já estar a trabalhar no sentido de eliminar os casos de tuberculose no país, em 2025.

“Temos o compromisso de eliminar esta doença em Ataúro. Os parceiros de desenvolvimento estão a apoiar o Governo no combate à tuberculose, porque Timor-Leste regista 498 casos por cada 100 mil habitantes e quatro óbitos por dia”, disse.

Também a Diretora-Executiva da HAMNASA, Xylia Ingham, destacou que a organização vai apoiar o Ministério da Saúde com uma clínica móvel na capital.

“Focamo-nos este ano apenas em Díli. No próximo ano, poderemos alargar o apoio a Ermera e a Liquiçá”, acrescentou.

Recorde-se que, de acordo com os dados da Organização Mundial de Saúde, 60,7% dos timorenses, o equivalente a 163.890, fumam, sendo que 9,4% são mulheres, ou seja 25.380.

Segundo a pesquisa, levada a cabo em 2019 pela Global Youth Tobbaco, 30,9% de jovens entre os 13 e os 15 fumavam, apesar de se constatar uma redução em relação a 2013, ano em que se registavam 42,4%.

De acordo com os dados do Ministério da Saúde, o país reporta atualmente 1.582 pessoas com VIH/SIDA e regista 260 óbitos.

Jornalista: Isaura Lemos de Deus

Editora: Maria Auxiliadora

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!