iklan

EDUCAÇÃO, HEADLINE, NOTÍCIAS DE HOJE

Deolindo dos Santos: “Língua Portuguesa é um meio para a vida profissional”

Deolindo dos Santos: “Língua Portuguesa é um meio para a vida profissional”

Presidente do Tribunal de Recurso, Deolindo dos Santos.

DÍLI, 03 de maio de 2022 (TATOLI) – O Presidente do Tribunal de Recurso, Deolindo dos Santos, realçou que, após a independência de Timor-Leste, todos os operadores judiciários têm obrigação de aprender e falar português.

A necessidade de aprender o idioma em causa é uma realidade, porque as leis aprovadas pelo Parlamento Nacional estão em Língua Portuguesa.

“Para mim, o português é uma ferramenta fundamental na minha vida profissional. É uma língua útil e sinto-me bem quando a falo”, informou Deolindo dos Santos à Tatoli, à margem de uma entrevista exclusiva sobre a importância da língua portuguesa no setor da justiça.

O dirigente salientou que a utilização da língua nos tribunais é uma prática recorrente “que não envolve apenas conversa de circunstância, mas envolve linguagem mais técnica e profunda, pois os acórdãos, despachos e sentenças são escritas e lidas em português”.

“Aprendemos uma língua, mas se não a praticarmos ela morre. E, por isso, é que o contacto com a língua portuguesa traz cada vez mais benefícios na nossa relação profissional”, afirmou.

Para melhorar a língua portuguesa em Timor-Leste, segundo Deolindo, deve haver um investimento precoce, especialmente no ensino básico. “Não conseguimos aprender língua portuguesa em termos legais, enquanto não tivermos uma base linguística sólida, pois os termos técnicos são complexos.”, revelou.

O Presidente do Tribunal de Recurso mostra-se preocupado com o nível de proficiência em Língua Portuguesa.

“Apesar de os juízes, procuradores, advogados e defensores terem frequentado várias formações de português, esta língua nem sempre é falada em casa, pelo que pode perder o seu significado”.

De acordo com Deolindo dos Santos, uma forma de aprender português pode passar pelo estudo no estrangeiro para que os jovens tenham contacto direto com falantes portugueses.

O responsável sublinhou ainda que se pudesse, voltaria a Portugal porque o sistema de justiça timorense é semelhante ao português.

Deolindo dos Santos começou a estudar português em 2000, frequentando uma formação organizada pelo Conselho Nacional da Resistência Timorense (CNRT). Após a conclusão do curso, foi nomeado juiz do Tribunal Distrital de Baucau.

Em 2003, frequentou um curso intensivo de língua portuguesa no antigo Centro de Estudos da Judiciária, em Díli.

No mesmo ano, especializou-se no Centro de Estudos Judiciários de Portugal e estagiou em tribunais portugueses.

Frequentou também uma formação em Língua Portuguesa no Instituto de Camões, em Lisboa, Portugal.

Notícia rellevante: Padre Joel Pinto pede ao Governo que crie centros de formação de português

Jornalista: Afonso do Rosário

Editora: Maria Auxiliadora

iklan
iklan

One Comment

  1. A lingua portuguesa na historia de Timor Leste e como o appendix no corpo humano. Parabens por reconhecer o su valor. Uma forma boa de recomecar a lingua portuguesa e atraves das criancas, de pequenino se torce o pepino. Os programas infantis da RTP, podem de maneira significante contribuir na aceleracao da aprendizagem. Eu fui professor de posto em 1973/74 em Dili e, quando vim viver para a Australia, com dois petizes, os programs infantis da ABC, aceleram a nossa aprendizagem da lingua inglesa, nao so aos nossos filhos como a nos tambem. Sentavamos a frente da TV, nos os 4 a assimilar a lingua que iria ser a nossa futura ferramenta, o pai nosso de cada dia!
    O saber nao ocupa lugar.
    Hau hadomi imi hotu.

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!