iklan

ÚLTIMAS NOTÍCIAS, INTERNACIONAL, DÍLI, NOTÍCIAS DE ÚLTIMA HORA, NOTÍCIAS DE HOJE

Xanana partilha experiência sobre sucesso alcançado por TL na delimitação das FM

Xanana partilha experiência sobre sucesso alcançado por TL na delimitação das FM

Foto facebook

DÍLI, 19 de novembro de 2020 (TATOLI) – O ex-Chefe Negociador Principal da Delimitação das Fronteiras Marítimas, Kay Rala Xanana Gusmão, partilhou, no âmbito da sua participação na Conferência Internacional subordinado ao tema “Construindo a Paz Juntos” realizada por videoconferência em Tóquio, no Japão, o sucesso alcançado por Timor-Leste  na delimitação de Fronteiras Marítimas (FM).

“O ex-Secretário-Geral das Nações Unidas em Timor-Leste (ONU), o Professor Sukehiro Hasegawa,  que exerceu o cargo entre 2002 e 2006, convidou Xanana Gusmão, o ex-ministro, Hermenegildo Augusto “Ágio” Cabral, o Prémio Nobel da Paz, José Ramos Horta, a serem oradores na Conferência Internacional com o tema “Construindo a Paz Juntos” e partilharem as suas experiências em relação à vitória alcançada por Timor-Leste na questão da delimitação das fronteiras marítimas permanentes”, diz ontem o comunicado a que a Tatoli teve acesso.

O líder carismático Xanana Gusmão fez a sua apresentação durante a palestra que decorreu na Conferência Internacional de Tóquio, cujo tema escolhido serviu para celebrar o Dia Internacional da Paz este ano e assinalar o 75.º aniversário da fundação da Organização das Nações Unidas (ONU).

Na sua intervenção, Xanana recordou que Timor-Leste possui todo um historial de esperança, salientando ainda o facto de, recentemente, o país ter voltado a recorrer à arquitetura internacional para resolver pacificamente a disputa marítima com a vizinha Austrália sobre a delimitação das fronteiras marítimas permanentes.

A nota lembra ainda os constrangimentos durante largos anos por que passou Timor-Leste na sua tentativa de reclamar o seu território marítimo bem como os seus recursos, conforme o estipulado no direito internacional, uma vez que a Austrália nunca viria a ceder a esta justa reclamação.

“Numa altura em que o sistema assente no direito internacional está em perigo e a ser testado como nunca o tinha sido anteriormente, é mais importante que nunca podermos juntar-nos de forma solidária. E isso significa que devemos ter certeza de que todos os países têm suporte neste momento. Que ninguém é deixado para trás”, afirmou Xanana.

Recorde-se que a 6 de março de 2018, na presença do Secretário-Geral das Nações Unidas, a Austrália e Timor-Leste assinaram um tratado histórico que estabelece as fronteiras marítimas definitivas. Este tratado marcou o início de uma nova era na relação entre os dois vizinhos.

TATOLI

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!