iklan

INTERNACIONAL, NOTÍCIAS DE ÚLTIMA HORA, NOTÍCIAS DE HOJE

Timor-Leste torna-se o 62.º membro de SUN Movement

Timor-Leste torna-se o 62.º membro de SUN Movement

Imagem/Egas Cristovão.

DÍLI, 13 de outubro de 2020 (TATOLI) – O Governo de Timor-Leste aderiu hoje oficialmente ao Movimento Global para a Melhoria da Nutrição (SUN Movement, em inglês), tornando-se o 62.º país a integrar esta iniciativa internacional.

A adesão de Timor-Leste visa combater a má nutrição, fornecer uma plataforma relevante no sentido de aprender com outros países bem como partilhar a experiência e contribuição para reduzir a má nutrição, tanto a nível nacional como a nível global.

O Primeiro-Ministro, Taur Matan Ruak, revelou, no âmbito da sua adesão à iniciativa Sun Movement, por videoconferência, que Timor-Leste assumiu o compromisso de melhorar as condições de vida das populações, sobretudo no seu bem-estar, nas áreas da educação, saúde e alimentação, e acesso a serviços e infraestruturas básicas, contribuindo para o desenvolvimento e estabilidade económica do país.

“Este compromisso encoraja a nossa aposta estratégica de combate à pobreza e à subnutrição infantil e familiar, que justifica a nossa adesão ao Movimento Global para a Melhoria da Nutrição”, disse o Chefe do Executivo.

Segundo Taur Matan Ruak, Timor-Leste pretende mobilizar meios humanos e financeiros para o estabelecimento de novas Parcerias Públicas e Privadas no sentido de ser implementado um Roteiro Operacional do Movimento SUN no país, apoiando os planos e políticas de nutrição nacionais.

“Com o apoio do Movimento SUN em Timor-Leste, teremos a possibilidade de dar às crianças um melhor começo de vida, contribuindo para a redução do índice de subnutrição e de mortalidade infantil, assegurando o desenvolvimento de uma sociedade saudável e ativa, com crianças bem alimentadas, famílias prósperas e populações fortes”, referiu.

O Chefe do Governo agradeceu ainda à Assistente do Secretário-Geral das Nações Unidas, na qualidade de Coordenadora do SUN Movement, Gerda Verburg, todo o apoio prestado e a confiança depositada pelos membros deste movimento global.

Representante da UNICEF, Valérie Taton. Imagem/Egas Cristovão.

Também a Representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Valérie Taton, em representação do Coordenador das Nações Unidas em Timor­Leste, Roy Trivedy, disse que o SUN Movement representa um esforço conjunto, liderado por cada Governo, para eliminar a má nutrição.

“As Nações Unidas em Timor-Leste comprometem-se a apoiar o esforço do Governo para fortalecer a coordenação multissetorial e a parceria que envolve as partes interessadas sobre a nutrição, como um dos núcleos dos princípios do SUN Movement. Como membro do movimento global, Timor-Leste pode aprender através da experiência dos outros países”, afirmou.

“Através da adesão ao SUN Movement, o Governo de Timor-Leste reconhece que uma alimentação equilibrada constitui um bom investimento para as gerações futuras de Timor-Leste. Por isso, as Nações Unidas em Timor-Leste congratulam o Governo por fazer parte da iniciativa SUN Movement”, felicitou.

Ministra da Saúde, Odete Maria Freitas Belo. Imagem Tatoli/Egas Cristovão.

Já a Ministra da Saúde, Odete Belo, disse que a nutrição em Timor-Leste constitui um problema de saúde pública, sendo a taxa de pessoas malnutridas no país a maior na região da Ásia-Pacífico.

De acordo com os dados da Pesquisa de Saúde e Demográfica de Timor-Leste de 2016, 45% de crianças com menos de cinco anos são vítimas de nanismo, 24% são raquíticas e 6% têm problemas de obesidade.

Os dados mostram ainda que cerca de 40% das crianças sofrem de anemia e menos de 50% consomem leite materno exclusivo. Apenas 13% das crianças e jovens entre os 6 e os 23 anos seguem uma dieta recomendada.

Segundo a ministra, 27% das mulheres sofrem de desnutrição e 23% com idade compreendida entre os 15 e os 49 anos de anemia.

Ponto focal do SUN Moviment em Timor-Leste, Filipe da Costa. Imagem/Egas Cristovão.

Também o ponto focal do SUN Movement em Timor-Leste, Filipe da Costa, destacou a importância da adesão de Timor-Leste à iniciativa, na medida em que representa uma oportunidade de aprender com outras nações, observar e partilhar os progressos do país, assim como apoiar o esforço coletivo nacional e multissectorial existentes para ajudar a concretizar as prioridades do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável n.º 2, referente à erradicação da fome.

Recorde-se que o movimento a que Timor-Leste agora aderiu foi criado em setembro de 2010 por diversas entidades governamentais, agências e grupos.

Este movimento é fundado no princípio de que todas as pessoas têm direito a alimentação e a uma nutrição adequada. O movimento conta atualmente com 62 países membros e procura efetuar um trabalho conjunto de forma a alcançar métodos que sejam transformadores e resolver o problema de nutrição nos seus países.

Jornalista: Maria Auxiliadora

Editor: Zezito Silva

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!