iklan

ECONOMIA, NACIONAL, NOTÍCIAS DE ÚLTIMA HORA, NOTÍCIAS DE HOJE

CM aprova suplemento remuneratório para funcionários da administração pública

CM aprova suplemento remuneratório para funcionários da administração pública

Ministra das Finanças, Sara Lobo Brites. Imagem/Media MF.

DÍLI, 22 de março de 2020 (TATOLI) – O Governo de Timor-Leste aprovou hoje, em Conselho de Ministros (CM), o decreto-lei sobre a criação de um suplemento remuneratório destinado aos funcionários, agentes e trabalhadores da administração pública que prestem serviços de prevenção ou controlo da covid-19, durante o estado de emergência.

A Ministra das Finanças, Sara Lobo Brites, disse que a aprovação do decreto-lei na reunião do Conselho de Ministros resulta do trabalho de parceria entre o Ministério das Finanças e o Gabinete do Primeiro-Ministro, Taur Matan Ruak.

“O decreto-lei ainda não fixou o montante para cada situação, mas poderá variar conforme o grau de risco a que os trabalhadores estiverem expostos”, afirmou a governante, no Auditório Kay Rala Xanana Gusmão, no Ministério das Finanças, em Díli.

Segundo Sara Lobo, o suplemento remuneratório destinar-se-á, entre outros, aos profissionais de saúde, militares, agentes das forças de segurança e da autoridade de segurança alimentar e económica, ao pessoal técnico e de apoio logístico assim como ao pessoal responsável pela recolha e transporte de resíduos sólidos e de gestão dos mercados municipais que têm executado as medidas decretadas pelo Executivo de prevenção do novo coronavírus.

A governante afirmou também que o decreto-lei vai ser submetido ao Presidente da República, Francisco Guterres Lú Olo, para que seja promulgado e de seguida discutido o montante a fixar relativamente ao suplemento remuneratório a ser atribuído a cada funcionário da administração pública.

Sara Lobo adiantou ainda que o Ministério das Finanças juntamente com o Gabinete do Primeiro-Ministro prepararão um diploma e definirão o montante.

Segundo a governante, o suplemento remuneratório será financiado pelo Fundo COVID-19.

O Conselho de Ministros aprovou também o projeto de decreto-lei, apresentado pelo Chefe de Governo referente ao Regulamento do Centro Integrado de Gestão de Crises (CIGC). A Lei n.º 2/2010, de 21 de abril, sobre Segurança Nacional e que criou o CIGC, determina a aprovação do regulamento por parte do Governo.

“As competências do CIGC mantêm-se tal como previsto na Lei n.º 2/2010, de 21 de abril, sendo definidas no presente Decreto-Lei a composição do CIGC e as respetivas atribuições”, refere o comunicado.

Jornalista : Nelia Fernandes

Editora : Maria Auxiliadora

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!