iklan

ECONOMIA

Assinados acordos com importadores de arroz para estabilizar preço do produto

Assinados acordos com importadores de arroz para estabilizar preço do produto

Foto do GMPCM

DÍLI, 18 de outubro de 2023 (TATOLI) – Foram ontem assinados acordos entre o Governo e cinco empresas importadoras de bens alimentares para implementação de um subsídio visando a estabilização do preço do arroz no mercado. O acordo pretende subsidiar o preço do arroz importado pelas empresas que adiram ao mercado para que depois estas, vendendo-o a retalhistas ou ao público em geral, diminuam o preço de venda. A informação foi proveniente do Ministro da Presidência do Conselho de Ministros, Ágio Pereira, na qualidade de Ministro Coordenador dos Assuntos Económicos em exercício.

As cinco empresas que ontem formalizaram o acordo com o Governo são a Perissos Victoria, Loja Creative Furak, a Lisun Importação no Exportação, a Jusibel Unipessoal e a Alfa Dili Unipessoal.

“Os acordos celebrados visam assegurar que o preço do arroz importado, comercializado nos armazéns das empresas nacionais de venda a grosso de arroz, seja fixado no montante máximo de 12 dólares americanos por cada saco ou parcela de 25 kg, de modo a permitir que a venda a retalho seja estabelecida a um preço máximo de 50 centavos por cada quilograma de arroz”, referiu Ágio Pereira, num comunicado, a que a Tatoli teve acesso.

Segundo o governante, para cumprir este limite de preço máximo, as empresas nacionais de venda a grosso de arroz ou os operadores económicos nacionais importadores grossistas receberão um subsídio no valor de 5 dólares americanos por cada saco ou parcela de 25 Kg, o que corresponde a 20 centavos por cada quilograma de arroz.

O ministro acrescentou que para aceder ao subsídio, as empresas devem submeter pedidos de ressarcimento, acompanhados de uma cópia autenticada pela Autoridade Aduaneira, comprovando a importação do produto de acordo com as especificações definidas pelo Decreto-Lei n.º 76/2023, de 29 de setembro, que estabeleceu esta medida.

Yati Zaka é gerente da Loja Creative Furak Lda, uma das principais empresas importadoras de arroz em Timor-Leste e tem atualmente em stock nove mil toneladas de arroz nos seus armazéns. A gerente informou que a sua empresa “está disponível para se coordenar com o Governo no sentido de estabilizar do preço do arroz no mercado interno de Timor-Leste”. A responsável acrescentou que não conhece ainda o mecanismo de pagamento do subsídio e que o acordo não menciona o total do orçamento disponível. “Estamos, por isso, à espera de informações do Ministro do Comércio e Indústria”.

Jornalistaː Domingos Piedade Freitas

Editoraː Isaura Lemos de Deus

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!