iklan

ECONOMIA, INCLUSÃO SOCIAL, DÍLI, NOTÍCIAS DE HOJE

Fortalecimento do papel das mulheres na economia em debate

Fortalecimento do papel das mulheres na economia em debate

Foto da Tatoli/Afonso do Rosário.

DÍLI, 30 de maio de 2023 (TATOLI) – O Ministério Coordenador dos Assuntos Económicos (MCAE) e a Secretaria de Estado para a Igualdade e Inclusão (SEII), em conjunto com o Programa Parceria para a Prosperidade Inclusiva (PROSIVO) da Austrália, organizaram um seminário subordinado ao tema Implementação dos Compromissos Nacionais para o Empoderamento Económico das Mulheres, que decorrerá entre 30 e 31 de maio.

O seminário visa reforçar o conhecimento dos dirigentes das linhas ministeriais relativos à integração dos princípios do fortalecimento do papel das mulheres na economia, nas políticas públicas e nos processos de tomada de decisões, bem como priorizar práticas consentâneas no planeamento das atividades e no cálculo dos orçamentos.

O Ministro Coordenador dos Assuntos Económicos, Joaquim Amaral, destacou a importância do seminário para sensibilizar e promover os assuntos relacionados com o fortalecimento da participação das mulheres na economia, sobretudo através da criação de políticas que garantam emprego a mulheres nas áreas rurais e, nestas, no envolvimento na construção de infraestruturas.

“O seminário vai reunir parceiros e representantes dos 16 ministérios que tinham assinado a Declaração de Maubisse para consolidar ideias e os recursos existentes de modo a levar a cabo um plano financeiro adequado, visando apoiar a igualdade de género e promover a economia das mulheres das zonas rurais e das pessoas com deficiência”, informou o governante, no Timor Plaza, em Díli.

A Secretária de Estado para a Igualdade e Inclusão, Maria Correia, disse, por sua vez, que o seminário irá contribuir para assegurar o compromisso do Governo relativamente à promoção e à capacitação das mulheres a nível político, social e económico.

“O evento visa discutir e rever as responsabilidades de cada ministério na implementação da Declaração de Maubisse. Estamos atualmente a fazer advocacia com a Associação Empresarial das Mulheres de Timor-Leste, para garantir que em projetos de construção de infraestruturas se garanta uma participação mínima de 30% de mulheres”, afirmou.

Maria Correia realçou ainda que a proposta daquela quota mínima de participação feminina foi aprovada pelo Primeiro-Ministro e vai ser apresentada em Conselho de Ministros. “Se não for aprovada a proposta de um mínimo de 30% de participação das mulheres em projetos de construção civil, apresentaremos o documento ao novo Governo para dar continuidade ao programa que visa proporcionar benefícios às mulheres deste país”, declarou.

Estiveram presentes no seminário, governantes, diretores e inspetores das instituições governamentais que assinaram a Declaração de Maubisse, bem como peritos e representantes dos parceiros de desenvolvimento, do setor privado e de organizações não-governamentais nacionais e internacionais para partilharem a sua experiência e estratégias no apoio ao empoderamento da economia das mulheres.

Jornalista: Afonso do Rosário

Editora: Isaura Lemos de Deus

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!