iklan

HEADLINE, NACIONAL, NOTÍCIAS DE HOJE

Atraso na promulgação do voto em braille causa preocupação

Atraso na promulgação do voto em braille causa preocupação

Diretor interino da Asosiasaun Halibur Defisiénsia Matan Timor-Leste (AHDMTL), Gabriel Ponciano de Sousa. Foto Tatoli/Francisco Sony

DÍLI, 10 de março de 2023 (TATOLI) – O Diretor interino da Asosiasaun Halibur Defisiénsia Matan Timor-Leste (AHDMTL), Gabriel Ponciano de Sousa, revela estar preocupado com o atraso na promulgação da quinta alteração à lei eleitoral para o Parlamento Nacional.

“Estamos preocupamos, porque o Presidente da República ainda não promulgou a quinta alteração à lei eleitoral para o Parlamento. Se não o fizer, permanecerá a lei vigente, o que significa que as pessoas com deficiência visual não poderão exercer o seu direito de voto de forma secreta e autónoma”, disse Gabriel Sousa, em declarações aos jornalistas, em Delta Nova.

O dirigente revelou que AHMDTL está preparada para dar formação de braille aos invisuais, de modo a participarem nas eleições parlamentares de 2023 sem a obrigatoriedade de exercerem o seu direito de voto por via indireta, isto é, pela assistência de outro adulto.

Recorde-se que a mesa do Parlamento Nacional enviou, 16 de fevereiro, já as alterações à Lei Eleitoral a Presidência da República para efetuar a promulgação. A reivindicação de votar em braille, repetidamente pedida pela AHDMTL, contou com o apoio da Comissão Nacional de Eleições e foi comunicada ao Chefe de Estado em junho passado. Na altura, a associação representativa recebeu aparelhos adequados para a impressão em braille. São cerca de 14 mil, segundo dados de 2020, as pessoas que seriam beneficiadas com o voto em braille em sufrágios eleitorais.

Notícia relevante: Invisuais terão boletins de votos em braille

Jornalista: Domingos Piedade Freitas

Editor: Isaura Lemos de Deus

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!