iklan

POLÍTICA, INTERNACIONAL, DÍLI, NACIONAL, NOTÍCIAS DE HOJE

STAE pretende simplificar recenseamento de novos eleitores via registo direto nos centros de votação paralela

STAE pretende simplificar recenseamento de novos eleitores via registo direto nos centros de votação paralela

Imagem da Tatoli/António Daciparu

DÍLI, 17 de janeiro de 2023 (TATOLI) – O Diretor-Geral do Secretariado Técnico de Administração Eleitoral (STAE), Acilino Branco, declarou que se tenciona registar diretamente, para efeitos de eleições presidenciais e legislativas, os novos eleitores nos centros votação paralela na capital. De acordo com Acilino Branco, tal medida contribuirá para facilitar o registo de novos eleitores sem a burocracia que o cruzamento com outras instituições acarreta.

Acilino Branco recordou que, o STAE constatou, no ano passado, em ambas as voltas das eleições presidenciais, 4.032 votantes nos três centros de votação paralela em Díli – 1.900 votantes no edifício do Instituto Nacional da Administração Pública, 641 no pavilhão gimnodesportivo de Díli e 1.471 na Escola Técnico-Vocacional em Becora.

“A implementação dos centros de votação paralela na capital foram sujeitas a reclamações por parte de alguns eleitores nas eleições presidenciais por não conseguirem exercer o direito de voto porque não constavam nas listas eleitorais”, disse Acilino Branco à Tatoli, em Caicoli, Díli.

O dirigente recordou ainda que, para evitar aquele tipo de reclamações, o STAE não vai aumentar o peso da burocracia com outras entidades do Estado de um modo que prejudique o direito de voto dos eleitores.

Acilino Branco recordou ainda que o STAE cooperou, no ano passado, com diversas instituições do Estado, incluindo estruturas locais, como dirigentes de sucos, com os responsáveis da educação, das universidades, da Comissão da Função Pública e dos hospitais, para procederem ao registo de eleitores nos centros de votação paralela nas eleições presidenciais.

“Reconheço que a implementação dos centros de votação paralela na capital não foi adequada. Por isso, a minha instituição pretende doravante realizar diretamente o registo de novos eleitores para as eleições legislativas. Isto significa que o órgão eleitoral precisa de evitar a burocracia”, referiu o dirigente.

Acilino Branco referiu ainda que é o STAE que vai certificar os eleitores que se registarem nos centros de votação paralela, também para as eleições legislativas. Também para este efeito, o diretor-geral afirmou ainda que a sua instituição não vai burocratizar o processo coordenando-se, escusadamente, com outras agências estatais para registar novos eleitores.

Notícia relacionada: STAE não vai registar mais eleitores nos centros de votação paralela

Jornalista: Domingos Piedade Freitas

Editora: Isaura Lemos de Deus

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!