iklan

POLÍTICA, INTERNACIONAL, HEADLINE, NOTÍCIAS DE HOJE

Governo vai indicar dirigentes para apoiar eleições na Guiné-Bissau

Governo vai indicar dirigentes para apoiar eleições na Guiné-Bissau

Diretor-Geral do Secretariado Técnico da Administração Eleitoral (STAE), Acilino Manuel Branco. Imagem TATOLI/Egas Cristóvão.

DÍLI, 02 de setembro de 2022 (TATOLI) – O Governo vai indicar os nomes dos dirigentes para a equipa de Missão de Apoio ao Processo de Recenseamento Eleitoral da Guiné-Bissau, de 2022.

Esta indicação surge na sequência do compromisso do Governo em apoiar as eleições naquele país, marcadas para o dia 18 de dezembro deste ano.

Recorde-se que o Governo vai disponibilizar um milhão de dólares americanos para as eleições da Guiné-Bissau.

O Diretor-Geral do Secretariado Técnico da Administração Eleitoral (STAE), Acilino Manuel Branco, disse que compete aos ministros dos Negócios Estrangeiro e Cooperação (MNEC) e da Administração Estatal (MAE) apresentarem um despacho de nomeação dos chefes da equipa.

Acilino Manuel Branco, um dos elementos da missão exploratória para o processo recenseamento eleitoral no país em causa realçou que, de acordo com a lei, esta equipa será liderada por um diretor, coadjuvado por um diretor adjunto, que o substitui nas suas ausências e impedimentos em território da República de Guiné-Bissau.

A mesma fonte explicou o processo de escolha: o diretor adjunto está hierarquicamente subordinado ao diretor. Além disso, o diretor e o diretor adjunto são ambos nomeados por entre dirigentes de cargos de direção e chefia do STAE, por despacho do membro do Governo responsável pela política externa e cooperação internacional, mediante proposta do membro do Governo no responsável pela administração estatal.

“Os dois governantes vão nomear brevemente estes dois chefes para fazerem os preparativos, recrutarem os elementos a fim de iniciarem as tarefas e, logo que possível, partirem para a Guiné-Bissau”, afirmou.

Vai ser a equipa escolhida a responsável por prestar assistência técnica e promover a formação e a capacitação dos recursos humanos dos órgãos da Administração Eleitoral da Guiné-Bissau.

O dirigente salientou ainda que aquela equipa vai concluir os trabalhos no próximo dia 15 de novembro, pois o Estado timorense vai realizar, igualmente, em 2022, as suas eleições parlamentares.

Notícia relevante: Governo cria Missão de Apoio para eleições da Guiné-Bissau

Jornalista: Domingos Piedade Freitas

Editora: Maria Auxiliadora

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!