iklan

DEFESA, HEADLINE, NOTÍCIAS DE HOJE, SEGURANÇA

Falur preocupado com limitações da componente naval

Falur preocupado com limitações da componente naval

Chefe do Estado-Maior-General das FALINTIL-Forças de Defesa Nacional de Timor-Leste (F-FDTL), Tenente-General Falur Rate Laek.

DÍLI, 02 de setembro de 2022 (TATOLI) – O Chefe de Estado-Maior-General das FALINTIL-Forças de Defesa de Timor-Leste (F-FDTL), Tenente-General Falur Rate Laek, afirma estar preocupado com as limitações da componente naval timorense. No caso concreto, o Tenente-General especificou a falta de equipamentos para as patrulhas em águas territoriais.

“O problema mais crítico é que não temos navios de patrulha nas águas territoriais para combater as atividades ilegais nas zonas costeiras do país. O que estamos a fazer é cooperar com os países vizinhos para levar a cabo patrulhas conjuntas”, afirmou Falur Rate Laek, à margem do encontro com o Chefe de Estado, José Ramos Horta, no Palácio Presidencial.

O Tenente-General afirmou ainda que a reunião com o Presidente da República, na qualidade de Comandante Supremo das Forças Armadas, serviu para inteirar Ramos Horta sobre as condições atuais das forças armadas. Tal informação assume especial relevância dado que, na próxima semana, o Chefe de Estado inicia uma visita de trabalho à Austrália onde irá discutir um possível reforço da cooperação no domínio militar.

Falur Rate Laek informou ainda que o Governo australiano vai oferecer dois navios de patrulha a Timor-Leste. Estes estão a ser construídos pela empresa Austral, no âmbito do Programa de Segurança Marítima do Pacífico (PMSC, em inglês), do Executivo australiano.

O Embaixador da Austrália em Timor-Leste, Bill Costello, tinha informado que a entrega de dois navios de patrulha do Governo australiano à F-FDTL será feita no próximo ano. Ele assegura que a oferta dos dois navios ajudará Timor-Leste a reforçar a patrulha das suas fronteiras marítimas e a proteção dos seus recursos naturais.

O diplomata afirmou também que o Governo australiano está empenhado em melhorar as infraestruturas navais das F-FDTL antes de os dois navios chegarem ao país.

O valor total do pacote de apoio, incluindo os navios e a manutenção durante 30 anos, ronda os 300 milhões de dólares australianos.

Jornalista: Afonso do Rosário

Editora: Maria Auxiliadora

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!