iklan

INTERNACIONAL, ECONOMIA, HEADLINE, NOTÍCIAS DE HOJE

OIT quer ajudar empreiteiros timorenses a encontrarem emprego 

OIT quer ajudar empreiteiros timorenses a encontrarem emprego 

Imagem do Google.

DÍLI, 23 de fevereiro de 2022 (TATOLI) – A Organização Internacional do Trabalho (OIT) pretende apoiar os empreiteiros locais timorenses a procurarem emprego face aos novos desafios que enfrentam.

O Coordenador de projeto de Melhorar o Acesso Rural (ERA, em inglês), Albert Uriyo, disse que a OIT vai ajudar mestres de obras locais a aceder ao financiamento, equipamento e oportunidades de emprego.

O coordenador salientou ainda que o problema não apenas aconteceu em Timor-Leste, mas também em todo o mundo, onde a maioria dos empreiteiros locais não conseguem aceder a oportunidades do trabalho.

Segundo Albert Uriyo, é preciso consultar com as partes interessadas, o Governo sobre o envolvimento das partes interessadas na indústria da construção para serem mais abrangente na resolução de problemas que são considerados um desafio para os empreiteiros.

“É para assegurar o desenvolvimento da estratégia da OIT sobre o crescimento dos empreiteiros. Esta política será transmitida ao Executivo através do planeamento, aquisição, estrutura e abordagem para solucionar os problemas enfrentados pelos empreiteiros locais”, afirmou Albert Uriyo à Tatoli, a margem do seminário sobre a consulta do desenvolvimento de mestres de obras, no JL Villa, em Fatuhada, Díli.

De acordo com Albert Uriyo, a discussão centrar-se em vários problemas enfrentados pelos mestres de obras que incluem pagamentos em atraso, classificação dos empreiteiros e garantia de que todos podem obter oportunidades de emprego.

Para assegurar que todos os empreiteiros locais possam adquirir oportunidade de trabalho, é necessário que o Governo forneça a classificação baseada na experiência de trabalho e na capacidade financeira.

A OIT identificou que os principais problemas para os empreiteiros locais são a gestão financeira e o acesso ao equipamento. Assim, a OIT recomenda que os empreiteiros acedem ao crédito na BNCTL para apoiar a construção de estradas.

A OIT está a fornecer o apoio técnico e o desenvolvimento de capacidades. Os 36 construtores locais ganharam a formação sobre o Projecto ERA. Há 224 empreiteiros que terão de aceder a formação em Estradas para o Desenvolvimento no ano de 2022.

Também o Chefe de Cooperação da União Europeia (UE), Ramon Reigada, disse por sua vez que é importante criar condições equitativas para o setor privado crescer e participar efetivamente no desenvolvimento do país.

Ramon Reigada informou também que a UE está a disponibilizar 12 milhões de euros para o projeto de ERA que se concentra na reconstrução de estradas rurais.

Além disso a União Europeia também planeia aumentar o fundo adicional no valor de 50 milhões de euros para apoiar os acionistas internacionais e nacionais na implementação contínua do projeto de ERA sobre agroflorestal, nutrição, educação, saúde, entre outros.

Já, o Diretor Nacional das Obras Públicas, Quintiliano Afonso Babo, disse que o Executivo timorense está a fornecer o projeto de construção com base na qualificação e será entregue ao empreiteiro com base na originalidade de cada município.

Quintiliano Babo acrescentou que governo atribuiu cerca de 300 mil dólares para a construção de estradas rurais por mais de 200 quilómetros em todo o território.

Neste ano, o Governo, através do Ministério das Obras Públicas, construi mais de 500 quilómetros de estradas rurais e esta a guardar o processo de verificações por parte da Agência de Desenvolvimento Nacional (ADN).

Jornalista: Afonso do Rosário

Editora: Maria Auxiliadora

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!