iklan

DÍLI, HEADLINE, NOTÍCIAS DE HOJE

Chefe do suco de Motael pede competição “Díli Limpa” para incentivar comunidade a realizar limpeza

Chefe do suco de Motael pede competição “Díli Limpa” para incentivar comunidade a realizar limpeza

Chefe do suco de Motael, Luís António Viegas.

DÍLI, 17 de janeiro de 2022 (TATOLI) – O chefe do suco de Motael, Luís António Viegas, pediu ao Governo que organizasse uma competição “Díli Limpa” para encorajar a comunidade a fazer limpeza em cada bairro para uma vida mais saudável.

“Como autoridade local, sugiro ao Governo, em particular à Presidente da Autoridade Municipal de Díli (PAM) e ao Ministério da Administração Estatal (MAE), que realize este concurso a fim de alimentar o entusiasmo da comunidade para levar a cabo a limpeza nos seus bairros”, informou Luís António Viegas à Tatoli no seu local de trabalho.

O chefe do suco salientou ainda que, como líder local, implementa o decreto-lei n.º 33/2008, de 16 de julho, sobre higiene e ordem públicas, como colocar o lixo no seu lugar e o cumprimento do horário estabelecido pelo Governo.

“Sobre a gestão de resíduos, seguimos sempre a orientação do Presidente da Autoridade Municipal (PAM) de Díli para efetuar limpezas todas as sextas-feiras e temos também o projeto-piloto ‘Programa Mão de Obra’ para recrutar 20 pessoas para limparem os esgotos no nosso suco”, acrescentou.

Luís António Viegas recordou ainda que o suco de Motael, tornou-se, em 2018 e 2021, o primeiro suco a beneficiar de um programa de reciclagem de resíduos, em colaboração com o Governo, a ONG local HASATIL e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

A autoridade reconheceu também que a sua comunidade coloca resíduos nas lixeiras, pois já tem conhecimentos sobre a separação do lixo, orgânico e não-orgânico, e cumpre o horário estabelecido pelo Executivo. No entanto, o atraso dos veículos de recolha de lixo é um problema.

Também o chefe do suco de Caicoli, Hipólito Marques Sarmento, pediu ao ministério competente para aumentar o salário mínimo dos trabalhadores do saneamento para os motivar a trabalhar.

“Peço ao Governo a atribuição de um orçamento adequado para os trabalhadores do saneamento. Deveriam receber mais de 115 dólares americanos, que não são suficientes para satisfazer as necessidades da família”, frisou.

Notícia relevante: Governo precisa regime jurídico de contraordenação para sancionar população que deita lixo fora da lixeira

Jornalista: Afonso do Rosário

Editora: Maria Auxiliadora

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!