iklan

INTERNACIONAL, ECONOMIA, HEADLINE, NOTÍCIAS DE HOJE

Alfândega garante que não há importação de materiais plásticos proibidos 

Alfândega garante que não há importação de materiais plásticos proibidos 

Diretor Operacional da Autoridade Aduaneira (AA), Armindo dos Santos. Imagem/Afonso do Rosário.

DÍLI, 07 de janeiro de 2022 (TATOLI) – O Diretor Operacional da Autoridade Aduaneira (AA), Armindo dos Santos, realçou que a Alfândega garante que, este ano, não haverá importação de materiais plásticos proibidos.

A autoridade está a implementar o Decreto-Lei n.º 37/2020 sobre a Alienação, Importação e Produção de Sacos, Embalagens e outros Objetos de Plástico, com vista à proibição da importação de sacos de plástico de uso único.

“A Autoridade Aduaneira está a implementar a lei ambiental da Secretaria de Estado do Ambiente (SEA), nomeadamente o artigo 4.º sobre a introdução no consumo”, revelou o diretor, à Tatoli, no Palácio do Governo, em Díli.

O dirigente adiantou ainda que a lei em causa dá competência à Alfândega para exercer o controlo total sobre a importação de qualquer tipo de plástico.

Questionado sobre a quantidade de importação de plástico, Armindo dos Santos respondeu que “o conteúdo do decreto não define a porção, mas diz que todos os tipos de plástico são totalmente proibidos”.

Para garantir que as empresas não importam plástico, a AA orientou os seus funcionários para controlarem os pontos de entrada – Porto Díli, Batugadé e Salale em Suai – para inspecionarem as mercadorias, incluindo documentos que contêm plástico.

O responsável realçou que vai proibir também a entrada do plástico utilizado para embrulhar os votos nas eleições presidenciais de 2022, pois a lei da Secretaria de Estado do Ambiente (SEA) não permite a importação de qualquer tipo de plástico.

“Estamos a cumprir o decreto-lei da SEA que proíbe a importação de todos os tipos. Mas temos de esperar por uma decisão do próprio Secretário de Estado – se permite a sua entrada ou não, dependendo da competência do Governo”, concluiu.

De acordo com o Decreto-Lei n.º 37/2020 sobre a Alienação, Importação e Produção de Sacos, Embalagens e outros Objetos de Plástico, artigo 4.º, alínea 4, é proibido colocar à disposição do público, gratuita ou onerosamente, os seguintes objetos de plástico de uso único, salvo se comportáveis e biodegradáveis: copos e tampas para copos descartáveis; talheres; pratos, tigelas e tampas para pratos descartáveis; bandejas para refeições; cápsulas para distribuidores de bebidas; palhas e palhinhas; misturadores de bebidas; paus e palitos para espetadas; embalagens e recipientes diversos para alimentos; sacos de plástico de uso único; garrafas ou outro tipo de embalagem para bebidas, com menos de 0,5 litros de capacidade; copos para gelados e batidos e sacos do lixo.

Notícia relevante: SEA: Empresas que continuam a importar materiais plásticos proibidos serão condenadas

Jornalista: Afonso do Rosário

Editora: Maria Auxiliadora

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!