iklan

NACIONAL, NOTÍCIAS DE HOJE

TIC Timor enfrenta desafios, mas alcança conexão de rede local em 12 municípios

TIC Timor enfrenta desafios, mas alcança conexão de rede local em 12 municípios

Roberto Caitano de Sousa Vicente, Diretor Executivo da TIC Timor. Imagem Tatoli/Francisco Sony.

DÍLI, 25 de junho de 2021 (TATOLI) – A Agência Tecnologia da Informação e Comunicação – TIC Timor, I.P., desde a sua existência, enfrenta alguns desafios, mas fez já alguns progressos na implementação do Governo eletrónico (e-Gov) em 12 municípios, sobretudo na conexão da rede local. 

Roberto Caitano de Sousa Vicente, Diretor Executivo da TIC Timor, revelou que a rede local tem facilitado o acesso às informações entre um município e outro, como também o acesso ao sistema de free balance.

A TIC pretende, no futuro, concentrar o acesso aos dados através do centro de dados do Governo eletrónico, no Palácio do Governo, incluindo a utilização da aplicação de vídeo conferência do Governo de Timor-Leste, adotando por plataforma o sistema aberto, ou seja, fonte aberta.

“Estes sistemas são oferecidos sem necessidade de internet, graças à rede local – o que permite uma redução de custo e tempo, aumentando a produtividade, eficiência e eficácia”, disse o dirigente à Tatoli.

O responsável referiu ainda que a TIC Timor também já tem o ponto focal nos 12 municípios para apoiar os serviços técnicos informáticos a nível municipal.

Além disso, desenvolveu o portal principal em 12 municípios, incluindo o portal único, denominado Dashboard do Governo, o portal dos recursos humanos e o dos serviços do Governo.

“Desenvolvemos e fornecemos já o sítio e endereço eletrónico oficiais às linhas ministeriais. Foi também feita a manutenção e suporte técnico na área da Tecnologia, Informação e Comunicação.”

A agência tem cooperado com as instituições do Estado de forma a centralizar os seus dados no centro de dados (data centre, em inglês) da TIC.

Esta instituição tem ajudado o Governo a disponibilizar informações atuais e verídicas aos seus cidadãos referentes à covid-19 em Timor-Leste, através da criação da página Covid-19.gov.tl. O referido serviço atua também como medida de combate à divulgação de informação falsa e enganosa.

No que toca aos desafios encontrados, o responsável avançou que ainda enfrenta três problemas – a falta de funcionários técnicos com competências a 100%, alguns ministérios ainda sem conexão direta à TIC Timor e também ainda sem centralização de dados do Governo – embora esta seja da responsabilidade dessas instituições.

Por último, algumas instituições do Estado dependem de recursos provenientes do estrangeiro. “Isto é, há aumento dos gastos anuais, embora o objetivo da agência seja reduzir os custos nas áreas de informática e comunicação em todas as instituições do Governo”.

Questionado sobre a cooperação dos ministérios com a TIC para desenvolver o serviço integrado deste Governo eletrónico, o responsável disse que há atualmente mais de 40 instituições governamentais a trabalhar em conjunto, usando os equipamentos que são disponibilizados pela TIC.

“Esperamos que, no futuro, todos os ministérios tenham uma ligação direta à TIC Timor centralizem os seus dados no centro de dados da agência para assegurar a informação governamental, preservando-a de forma segura nos respetivos centros de dados do Governo”, concluiu.

Recorde-se que a TIC Timor foi criada com base no Decreto-Lei n.º 29/2017, com o objetivo principal de executar as políticas que são consignadas na Política Nacional da Tecnologia de Informação e Comunicação através da Resolução do Governo, n.º 8/2017.

A TIC é um instituto público, tutelado diretamente pelo Primeiro-Ministro, com jurisdição em todo o território nacional.

O objetivo principal da agência é implementar as políticas essenciais na área da tecnologia informática, preparando e aprovando as estratégias das TIC e implementando as tecnologias principais. Esta instituição é responsável pela aplicação e infraestrutura das redes do Governo eletrónico, incluindo os cabos de fibra ótica, tendo em consideração a prioridade nacional.

A TIC Timor está encarregada de implementar a iniciativa do Governo eletrónico, já prevista na agenda da Reforma da Administração no VIII Governo. Há uma estipulação no Programa de Reforma Administrativa que dispõe como objetivo principal do Governo eletrónico a disponibilização de serviços eletrónicos aos setores privado e público e à população em geral.

Este esforço vai contribuir para uma administração pública mais efetiva, transparente e melhorar a prestação de serviços, simplificando a burocracia.

Os principais componentes da implementação do Governo eletrónico dividem-se em quatro categorias, nomeadamente a gestão dos programas, das tecnologias, dos processos e das estratégias.

A TIC Timor desenvolve os serviços específicos relacionados com as infraestruturas, confiança, segurança e privacidade, educação e outros serviços.

Jornalista: Domingos Piedade Freitas

Editora: Maria Auxiliadora

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!