iklan

NACIONAL, NOTÍCIAS DE HOJE

SEPC destaca importância dos jornalistas no alerta para desastres naturais

SEPC destaca importância dos jornalistas no alerta para desastres naturais

Secretário de Estado da Proteção Civil, Joaquim Gusmão Martins. Imagem Tatoli/Francisco Sony

DÍLI, 08 de junho de 2021 (TATOLI) – O Secretário de Estado da Proteção Civil, Joaquim Gusmão Martins, considera importante o papel dos jornalistas na prevenção das mudanças climáticas e desastres naturais.

O governante falava aquando do seminário virtual realizado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) subordinado ao tema “Jornalismo para mudanças climáticas, ambiente e desastres naturais”.

“Este seminário é muito importante para os profissionais de comunicação social aprofundarem os seus conhecimentos sobre as mudanças climáticas e ambiente, podendo, então, escrever uma boa reportagem sobre o tema”, sublinhou Joaquim Martins, à margem do seminário, no Timor Plaza, em Díli.

O secretário de Estado pediu ainda a todos os órgãos de comunicação social que divulgassem antecipadamente informações relativas à previsão do tempo para que sejam prevenidos os efeitos dos desastres naturais.

Também o Diretor-Geral da Secretaria de Estado do Ambiente, João Carlos Soares, sublinhou a relevância do trabalho dos jornalistas na divulgação de conteúdos informativos sobre o meio ambiente.

“Os órgãos de comunicação social têm um papel muito importante em educar e sensibilizar toda a comunidade acerca dos assuntos ligados ao meio ambiente”, disse.

João Carlos lembrou igualmente que o Dia Mundial do Ambiente, que se assinala a 05 de junho, alerta a população mundial para a necessidade da conservação dos ecossistemas.

“Para que todas as pessoas tenham consciência da importância de cuidar do ambiente, é necessária a participação ativa dos jornalistas neste programa de sensibilização”, defendeu.

O dirigente acrescentou que o PNUD é o implementador do projeto do “Fundo Verde para o Clima”, no valor de 22,4 milhões de dólares.

“O PNUD trabalha em parceria com a Secretaria de Estado do Ambiente, o Ministério da Administração Estatal e o Ministério da Agricultura e Pescas para observarem as infraestruturas resilientes a eventos climáticos no país”, referiu.

Segundo João Carlos, Timor-Leste é um dos dez países do mundo com maior risco de ocorrência de desastres naturais.

“Várias infraestruturas, como pontes, estradas, irrigações e habitações, foram afetadas pelas duas últimas inundações ocorridas no país. A Direção Nacional de Meteorologia e Geofísica divulga apenas as informações nas redes sociais. A Direção devia alertar a população através de portal oficial ou nas televisões sobre as mudanças climáticas”, sugeriu.

Jornalista: Isaura Lemos de Deus
Editora: Maria Auxiliadora

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!