iklan

ÚLTIMAS NOTÍCIAS, EDUCAÇÃO, NOTÍCIAS DE ÚLTIMA HORA

MEJD deu orientações a escolas junto à fronteira para suspenderem atividades letivas

MEJD deu orientações a escolas junto à fronteira para suspenderem atividades letivas

Estudantes da Escola Secundária Geral Seran-Kotek, Município de Covalima. Imagem/Eugénio Pereira .

DÍLI, 15 de fevereiro de 2021 (TATOLI) – O Diretor-Geral da Educação Pré-Escolar, Ensino Básico e Recorrente (EPEBER) do Ministério da Educação, Juventude e Desporto (MEJD), Apolinário Serpa Rosa, revelou que a sua direção deu orientações aos responsáveis pela educação dos municípios próximos da fronteira no sentido de suspenderem provisoriamente todas as atividades letivas.

“Constatámos que se tem registado um aumento do número de casos ativos na zona fronteiriça, nomeadamente em Atambua e Kefa [da Indonésia]. Decidimos, por isso, avançar com a suspensão provisória das aulas presenciais. Logo que possível, as escolas retomarão o processo de aprendizagem”, disse Apolinário Serpa Rosa, em Vila Verde, Díli.

O diretor afirmou ainda que a suspensão provisória das atividades letivas se destina apenas às escolas em risco, localizadas nos municípios de Covalima e de Bobonaro bem como no enclave de Oé-Cusse.

“Irei de novo confirmar o número de escolas que integram os três municípios e averiguar quais os estabelecimentos que deverão ou não  seguir as orientações do ministério, que passam por  suspender todas as atividades letivas”, referiu.

De acordo com os dados do MEJD, foram registadas no Município de Bobonaro 28 escolas desde o Pré-Escolar ao Ensino Secundário, 33 estabelecimento de ensino no de Covalima e 32 escolas no enclave de Oé-Cusse.

Questionado sobre os motivos que levaram o MEJD a ordenar a suspensão das atividades letivas, o diretor referiu que se deve à subida do número de casos ativos da covid-19 motivado por entradas ilegais de cidadãos timorenses por via terrestre.

Recorde-se o Coordenador do Pilar Sete de Combate à Covid-19, Nílton do Carmo da Silva, disse que o Ministério da Saúde (MS) registou ontem mais um caso de covid-19 de um cidadão timorense de 20 anos oriundo do suco de Lourba, do Município de Bobonaro, que entrou ilegalmente no país.

O coordenador lembrou que o doente tinha saído ilegalmente de Timor-Leste para Atambua, na Indonésia, a 05 de fevereiro, onde visitou a família e esteve durante cinco dias. A 10 de fevereiro, voltou ao país de forma ilegal, através da fronteira terrestre de Tunibibi, no Município de Bobonaro.

O país tem atualmente 39 casos ativos de covid-19 e regista 102 infeções desde o surgimento do novo coronavírus.

Jornalista: Nelia Fernandes

Editora: Maria Auxiliadora

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!