iklan

ÚLTIMAS NOTÍCIAS, ECONOMIA, NOTÍCIAS DE ÚLTIMA HORA, NOTÍCIAS DE HOJE

Governo timorense prevê 71 milhões de dólares para atribuição da “cesta básica”

Governo timorense prevê 71 milhões de dólares para atribuição da “cesta básica”

Ministro Coordenador dos Assuntos Económicos, Joaquim Amaral. Imagem/Egas Cristovão.

DÍLI, 19 de agosto de 2020 – O Ministro Coordenador dos Assuntos Económicos (MCAE), Joaquim Amaral, revelou hoje que a Comissão para a Elaboração do Plano de Recuperação Económica propõe ao Governo que aloque um montante de 71 milhões de dólares americanos para atribuição de uma “cesta básica” a toda a população timorense.

“Todos os cidadãos, sem discriminação, vão, por isso, receber um vale de compras. Caso certas pessoas queiram ser solidárias, poderão entregar o vale aos mais carenciados”, disse o governante, no Palácio do Governo.

Segundo o ministro, a medida tem como objetivo obrigar à compra de produtos locais e incentivar os produtores agrícolas, que lamentam o facto de não conseguirem escoar os produtos produzidos localmente.

“A política do Governo visa, como tal, que a população efetue a compra de bens alimentares nos mercados locais. Esta medida dá oportunidade aos nossos agricultores de produzirem em maior escala e, ao mesmo tempo, garantirem um maior número de compradores”, referiu.

Joaquim Amaral adiantou ainda que o Executivo alocará verbas destinadas à entrega da “cesta básica” na proposta do Orçamento Geral do Estado para 2020.

“A medida será implementada nos próximos meses de novembro e dezembro, caso em outubro o orçamento de 2020 seja aprovado”, afirmou.

O governante acrescentou que o MCAE está a efetuar os preparativos bem como campanhas de divulgação junto dos produtores agrícolas para lhes facultar  ferramentas adequadas para o cultivo de diferentes produtos, sublinhando que a medida em causa proporcionará, a curto prazo, um maior número de compradores.

“Vai ser implementada, em novembro e dezembro, esta medida do plano de recuperação económica, tendo as pessoas de comprar os produtos nos mercados locais e nacionais”, concluiu.

As verbas destinadas à “cesta básica” estão previstas na proposta do OGE do MCAE. Recorde-se que o Governo aprovou, a 29 de julho, medidas de curto prazo para a mitigação dos impactos da crise económica provocados pela pandemia do novo coronavírus.

O Ministro da Presidência do Conselho de Ministros, Fidélis Magalhães, tinha antes afirmado que as medidas aprovadas e que serão implementadas pelo MCAE foram apresentadas pela Comissão de Recuperação Económica.

“Estas medidas têm como objetivos responder às necessidades essenciais dos cidadãos, apoiar os trabalhadores do setor informal, aumentar postos de trabalho e rendimentos e garantir a participação das empresas no mercado”, disse Fidélis Magalhães, no Palácio do Governo, em Díli.

O governante referiu ainda que o Executivo atribuirá também uma “cesta básica”, constituída por bens alimentares e artigos higiénicos, a todos os cidadãos e residentes em solo timorense.

“A cesta básica constitui uma escolha e nova alternativa. O Governo concederá um vale de compras para dar resposta a todos os cidadãos timorenses, adquirindo os bens de primeira necessidade, sobretudo os produtos locais”, afirmou.

Notícia relevante: Governo aprova medidas de curto prazo para mitigar impacto de crise económica

Jornalista: Maria Auxiliadora

Editor: Zezito Silva

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!