iklan

ECONOMIA, NOTÍCIAS DE ÚLTIMA HORA, NOTÍCIAS DE HOJE

Governador do BCTL diz que economia de Timor-Leste caiu 6%

Governador do BCTL diz que economia de Timor-Leste caiu 6%

Atividade de negócio de um jovem em Díli. Imagem/António Gonçalves.

DÍLI, 17 de junho de 2020 (TATOLI) – O Governador do Banco Central de Timor-Leste (BCTL), Abraão de Vasconcelos, revelou que a economia do país registou uma quebra de 6%.

Governador do Banco Central de Timor-Leste (BCTL), Abraão de Vasconcelos.

O governador proferiu estas declarações na sequência do estudo realizado recentemente pelo BCTL sobre a inexistência do Orçamento Geral de Estado (OGE) e o impacto da covid-19, numa audiência com a Comissão C que trata dos Assuntos das Finanças Públicas, no âmbito da discussão do pedido de levantamento extraordinário do Fundo Petrolífero no valor de 286,6 milhões de dólares.

“O motivo pelo qual a economia registou uma quebra na ordem dos 6% deve-se ao facto de a atividade económica não voltar à normalidade, fazendo cair a oferta agregada em cerca de 11% e causando uma diminuição de 14% na oferta agregada ao setor público e 7% relativa à oferta doméstica. Ao calcularmos a balança do défice das contas externas, registámos uma quebra de aproximadamente 18% nos setores da exportação e importação. Face a este cenário, assiste-se igualmente a uma quebra do nosso crescimento económico não petrolífero em 6%”, adiantou o responsável do BCTL, no Parlamento Nacional.

Segundo Abraão Vasconcelos, existem agora dúvidas nas projeções futuras, “porque se desconhece o que ocorrerá nos próximos meses em virtude da evolução da covid-19”.

“Apesar desta incerteza dificultar a nossa projeção, temos pelo menos uma ideia concreta sobre o seu impacto na economia. Este número [queda da economia] poderá agravar-se ou melhorar consoante o modelo de intervenção adotado pelo Governo”, avançou.

O Governador do BCTL frisou também que, no que toca à atividade económica do país, o Banco Central iniciou uma pesquisa de grande escala sobre as atividades de negócio em Timor-Leste. Acrescentou de igual modo que não dispõe atualmente de dados, garantindo, no entanto, que com o decorrer do tempo os dados poderão ser mais bem interpretados, ajudando a entender melhor a situação real da economia do país.

No que diz respeito à gestão do Fundo do Petróleo a nível operacional, Abraão de Vasconcelos revelou que, apesar de o BCTL não enfrentar um risco elevado, no mercado financeiro internacional existe ainda uma enorme incerteza quanto ao futuro.

“Como exemplo, numa semana apenas, o valor do Fundo registou uma queda a rondar os 1,8 mil milhões de dólares, tendo-se verificado uma ligeira recuperação, traduzindo-se em menos de 800 milhões. Segundo o último relatório do BCTL, o nosso Fundo Petrolífero quase voltou aos valores semelhantes aos do período anterior com um montante de 17,8 mil milhões. No entanto, a incerteza ainda continua por causa da covid-19”, concluiu.

Jornalista: Nelia Fernandes
Editora: Maria Auxiliadora

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!