iklan

POLÍTICA, NOTÍCIAS DE ÚLTIMA HORA, NOTÍCIAS DE HOJE

FRETILIN mantém apoio a VIII Governo Constitucional

FRETILIN mantém apoio a VIII Governo Constitucional

Primeiro-Ministro, Taur Matan Ruak (esquerda) e Secretário-Geral da FRETILIN, Mari Alkatiri (direta). Imagem/GPM.

DÍLI, 22 de abril de 2020 (TATOLI) – O Secretário-Geral da Frente Revolucionária de Timor-Leste Independente (FRETILIN), Mari Alkatiri, disse que o seu partido mantém o apoio ao VIII Governo Constitucional, liderado pelo Primeiro-Ministro, Taur Matan Ruak, até ao fim do seu mandato, em 2023.

Segundo o comunicado a que a Agência TATOLI teve acesso esta quarta-feira, a FRETILIN tem apoiado o Executivo e o próprio Chefe do Governo para garantir a governação nos próximos três anos e a estabilidade, não dando lugar a qualquer tipo de crise institucional.

“Queremos reiterar que o apoio dado pela FRETILIN ao VIII Governo Constitucional não ocorre apenas agora por causa da doença da covid-19. Se a covid-19 não existisse, o partido continuaria a apoiá-lo devido à implosão organizada ‘na AMP’, pondo, assim, termo ao impasse político que dura já há muito tempo”, afirmou o secretário-geral, num comunicado para clarificação sobre a posição da FRETILIN em relação ao VIII Governo Constitucional.

Alkatiri referiu também que o apoio visa garantir a estabilidade governativa e da governação do país até 2023, um período para começar “um processo a longo prazo, traçando uma nova política de reconstrução económica e social”. Salientou também que esta reconstrução, pela sua natureza, levará muito tempo até ser concluída com sucesso.

“Não é o início de um apoio. Já começou, numa primeira fase, em que os 23 deputados do partido FRETILIN votaram a favor das propostas do Governo, constituindo-se, assim, uma prática de incidência parlamentar, única e que nunca aconteceu antes”, disse.

O secretário-geral sublinhou ainda que o apoio visa “travar algumas tentativas que pretendem pôr fim à vida institucional e criar novas crises institucionais sem olhar para o interesse nacional”.

O ex-Primeiro-Ministro lembrou, de igual modo, que o apoio surgiu a partir de uma reflexão profunda dos líderes da FRETILIN, que se traduziu na IV Conferência Nacional do partido, realizada no dia 14 de março deste ano, sob o tema “Aprofundar a aliança com o povo e garantir a construção e a unidade da nação”.

“Devemos procurar reforçar a legitimidade de um Governo ativo que permita que não haja uma interrupção da estabilidade governativa, pois pode abrir um caminho para alternativas que não são normais. Não queremos fazer parte de uma prática política de um país que está a sofrer uma crise de identidade e que provoca uma tendência e fortalecimento do poder informal contra o formal”, referiu.

Alkatiri insistiu que os objetivos deste apoio são garantir a estabilidade governativa até 2023 e reforçar a legitimidade do VIII Governo Constitucional, em detrimento de “uma aliança” parlamentar para a formação de um novo Governo.

O secretário-geral acrescentou que a FRETILIN pretende ainda, além destes objetivos, “criar um caminho para corrigir práticas discriminatórias e não inclusivas e começar uma nova cultura institucional na República Democrática de Timor-Leste”.

Jornalista : Evaristo Soares Martins
Editor : Câncio Ximenes

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!