iklan

INTERNACIONAL, DÍLI, NOTÍCIAS DE HOJE

UNICEF-TL: “mais de 53% bebés não são amamentados após o nascimento”

UNICEF-TL: “mais de 53% bebés não são amamentados após o nascimento”

Representante a UNICEF em Timor-Leste, Bilal Duraini. Foto da Tatoli

DÍLI, 20 de setembro de 2023 (TATOLI) – O título espelha, na opinião de Bilal Durrani, representante da UNICEF em Timor-Leste, a gravidade da situação. E, na opinião daquele, “tem a ver com as práticas sociais e com o comportamento das pessoas”. Este dado, especialmente mais grave em Ermera e em Oé-Cusse, explica que não só os bebés daqueles municípios, mas de todos onde aquelas práticas existem, desenvolvam problemas de subnutrição no futuro.

O deputado Leandro Lobato revelou recentemente que, segundo os resultados de uma fiscalização levada a cabo pela Comissão F, que trata dos Assuntos da Comissão de Saúde, Segurança Social e Igualdade de Género, no primeiro semestre do ano registaram-se 19 bebés subnutridos.

Para muitas crianças em Timor-Leste, aquele diagnóstico de futuro é hoje: de acordo com o Inquérito Alimentar e Nutricional de Timor-Leste 2020, o país tem uma das maiores prevalências de atraso de crescimento infantil do mundo. De acordo com o relatório, 47% das crianças timorenses entre os 0 e os 59 meses sofrem de atraso de crescimento, 8,6% de emaciação (emagrecimento muito acentuado) e 32,4% apresenta um peso inferior ao adequado para a idade/altura.

Neste panorama, encontros, diálogos, memorandos de entendimento no sentido de minorar gravidade da situação têm acontecido. Num deles, ontem, a Presidente do Parlamento Nacional, Fernanda Lay, reuniu-se com Bilal Durrani, para discutir os esforços conjuntos para combater a desnutrição no país. No encontro, Fernanda Lay mostrou-se empenhada em colaborar com a UNICEF e com os órgãos governamentais para reduzir a taxa de mortalidade infantil e a desnutrição em Timor-Leste.

No rescaldo do encontro, Bilal Durrani, em declarações aos jornalistas, afirmou que “a Presidente do Parlamento Nacional garantiu-me o seu apoio, sobretudo para se reduzir a mortalidade infantil e a malnutrição infantil em Timor-Leste”.

Refira-se, a este propósito, também o Governo e os parceiros de desenvolvimento discutiram a formação de um Grupo de Trabalho para a Malnutrição, com o objetivo de se combater a malnutrição e o atraso de crescimento no país.

Notícia relevante :Taxa de mortalidade neonatal aumenta em Liquiçá

Jornalista: Domingos Piedade Freitas

Editora: Isaura Lemos de Deus

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!