iklan

ÚLTIMAS NOTÍCIAS, DÍLI, NACIONAL, NOTÍCIAS DE ÚLTIMA HORA, NOTÍCIAS DE HOJE, SAÚDE

Governo aprova Plano Nacional de Vacinação contra covid-19

Governo aprova Plano Nacional de Vacinação contra covid-19

DÍLI, 15 de fevereiro de 2021 (TATOLI) – O Conselho de Ministros aprovou hoje o Plano Nacional de Vacinação Contra a Covid-19 a ser implementado em todo o território nacional.

A aprovação do plano em causa foi apresentado pela Vice-Primeira-Ministra e Ministra da Solidariedade Social e Inclusão, Armanda Berta dos Santos, e pela Comissão Interministerial para a Elaboração e Coordenação da Execução do Plano de Vacinação contra a covid-19.

A apresentação contou igualmente com a participação do responsável da Organização Mundial de Saúde (OMS) em Timor-Leste, Arvind Mathur.

“A aprovação do Plano Nacional de Vacinação contra a covid-19 prevê que a vacina mais adequada ao contexto do país seja a da AstraZeneca na medida em que a OMS considera ser mais segura e eficaz. Além disso, reúne as condições necessárias de armazenamento, uma vez que pode ser armazenada entre os dois e os oito graus centígrados”, disse o Ministro da Presidência do Conselho de Ministros, Fidélis Magalhães, após a reunião extraordinária do Conselho de Ministros, no Palácio do Governo.

O governante lembrou ainda que Timor-Leste aderiu ao mecanismo “COVAX Facility” e terá acesso à vacina contra a covid-19 de forma gratuita para 20% da população. Quanto aos restantes 80% da população, Fidélis Magalhães afirmou que a aquisição e administração de vacinas estão ainda em processo de discussão com os principais parceiros de desenvolvimento.

Segundo o ministro, a chegada da primeira leva de vacinas ao país está prevista para o início do segundo trimestre deste ano.

“Este plano de vacinação rege-se pelos princípios da universalidade, gratuitidade, acessibilidade e da equidade. Apesar da administração da vacina ser recomendada, ela não será obrigatória”, referiu.

Fidélis Magalhães revelou, por outro lado, que a vacina será administrada de forma faseada a grupos prioritários até que a população elegível esteja toda vacinada. Assim sendo, prevê-se que na primeira fase sejam vacinadas 8% da população, das quais 3% correspondem aos profissionais da linha da frente e 5% abrangem a população residente na zona fronteiriça e pessoas com pelo menos uma das patologias consideradas de risco.

Quanto à segunda fase, o governante adiantou que irá abranger 12% da população, nomeadamente as pessoas com mais de 60 anos de idade, profissionais de saúde, professores, pessoal de restauração e políticos, residentes no enclave de Oé-Cusse e nos municípios de Díli, Covalima ou Bobonaro.

Por último, a terceira fase integrará os restantes 80% da população residente em Timor-Leste.

Fidélis Magalhães acrescentou que a administração da vacina  terá lugar nos estabelecimentos do Serviço Nacional de Saúde, nos quais serão deslocadas equipas de vacinação devidamente treinadas.

Jornalista: Domingos Piedade Freitas

Editor: Zezito Silva

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!