iklan

ÚLTIMAS NOTÍCIAS, NACIONAL, NOTÍCIAS DE ÚLTIMA HORA, NOTÍCIAS DE HOJE, SEGURANÇA

MNEC e ministérios discutem medidas de prevenção da covid-19 com entrada de cidadãos no país

MNEC e ministérios discutem medidas de prevenção da covid-19 com entrada de cidadãos no país

MNEC e ministérios relevantes discutem medidas de prevenção da covid-19 com entrada de cidadãos no país. Imagem/ Nelia Fernandes.

DÍLI, 07 de julho de 2020 (TATOLI) – O Ministério dos Negócios Estrangeiros e Cooperação de Timor-Leste (MNEC) e ministérios relevantes discutiram hoje as medidas de prevenção para fazer face à propagação do novo coronavírus, quando cidadãos timorenses e estrangeiros regressarem ao país.

A Ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Adaljiza Magno, disse que o encontro visou efetuar uma coordenação no sentido de manter as medidas de prevenção da covid-19, após o término do estado de emergência em finais de junho.

“Devemos facilitar os nossos cidadãos timorenses que querem regressar ao país. Coordenamo-nos, deste modo, com os ministérios da Saúde e do Interior para analisarmos os moldes da regulação das entradas no país de estrangeiros e timorenses”, disse a ministra no edifício do MNEC, na Praia dos Coqueiros, em Díli.

No encontro, foi ainda abordada a questão da capacidade do país em organizar a gestão e controlo da entrada de cidadãos estrangeiros e timorenses bem como a obrigatoriedade de ser efetuado o confinamento obrigatório.

A governante afirmou ainda que, durante o encontro, foram também discutidas as medidas de prevenção e a necessidade de se rever o regulamento de forma adequada no sentido de não discriminar ninguém.

Adaljiza Magno destacou o facto de Timor-Leste ainda não estar livre da ameaça da pandemia do novo coronavírus, pese embora já não ter nenhum caso ativo desde meados de maio.

“Temos uma grande ameaça. Espero que todas as pessoas tenham consciência de usar máscaras e cumprir as regras de distanciamento social e físico”, avisou.

Questionado sobre a entrada ilegal de pessoas no país, a ex-diplomata acrescentou que a Polícia da Unidade de Patrulhamento da Fronteira (UPF) continua a efetuar a deteção e fazê-las cumprir o confinamento obrigatório.

Já a Diretora-Geral da Prestação de Saúde, Odete Viegas, afirmou que depois de findar o estado de emergência, 21 pessoas entraram ilegalmente no país por via terrestre, um dos quais um cidadão estrangeiro que viria a ser deportado por parte do Serviço de Migração timorense.

Jornalista: Nelia Fernandes

Editora: Maria Auxiliadora

iklan
iklan

Leave a Reply

iklan
error: Content is protected !!